Práticas esportivas

Saiba como funciona a prática de yoga e quais são seus benefícios no cotidiano!

single image

O yoga é uma prática milenar que possui inúmeras ramificações com objetivos específicos, seja para trabalhar a flexibilidade, força nas mãos ou até a capacidade de concentração. Contudo, todas essas vertentes têm um objetivo em comum: unir a mente, o corpo e o espírito.

Tal junção ocorre, pois é uma crença dentro da prática que o equilíbrio humano ocorre quando esses 3 pilares estão em harmonia, então o yoga vem como um auxílio através das suas posturas, meditações e controle da respiração, entregando saúde e bem-estar ao praticante.

Se interessou pelo assunto? Então continua com a gente para saber nos mínimos detalhes o que é a prática e quais são seus benefícios!

O que é yoga?

Yoga é uma prática muito antiga, com mais de 5 mil anos de existência. A origem da palavra remete à língua sânscrita, sendo ‘unir’ ou ‘controlar’ a tradução mais próxima na língua portuguesa.

Pela própria palavra, percebe-se que a junção dos 3 pilares anteriormente citados é o elo da prática, como também o controle da respiração, pois, na base da sua filosofia, é por ela (a respiração) que a ‘energia’ da vida é regulada. Sendo assim, controlar o ar que entra e sai do corpo, principalmente nas posições da prática é o que garante o bom funcionamento do organismo.

Como filosofia oriental, o yoga tem princípios de trabalhar a mente e o corpo, deixando ambos em harmonia. Assim, benefícios emocionais, de relaxamento ou de apreensão surgem, como por exemplo:

  • Concentração
  • Diminuição da fadiga ao respirar
  • Tranquilidade mental.

Em termos espirituais ou de interioridade humana, o yoga vai te conectar com o Universo, pois um dos objetivos da prática é alinhar o seu eixo, tanto que na meditação ou nas posturas da atividade é essencial que o praticante esteja com a coluna reta.

Além disso, como a vivência no yoga possui fundamentos do budismo, uma das características que ela proporciona é acordar o corpo de uma possível ilusão. Nessa crença, acredita-se que todos vivem em uma realidade ilusória e cabe a cada um despertar no corpo humano a consciência para viver de forma verdadeira e única.

Inserindo no cotidiano de todos, trata-se de fazer com que as pessoas tenham consciência dos seus atos, busquem aquilo que realmente gostam e não deixem tudo no modo automático.

Uma curiosidade sobre o yoga: as posturas são chamadas de asanas.

Tipos de yoga

Existe um leque de variações do yoga para qualquer pessoa praticar. Seja para ganhar flexibilidade, focar totalmente na respiração ou ganhar mais consciência, resistência e força, os tipos da prática se adequam para quem está buscando essa ferramenta para garantir qualidade de vida. Seguem alguns tipos:

Hatha Yoga

Considerada por muitos como a principal ramificação do yoga, o estilo Hatha é a base da união entre o mental e o emocional. A prática agrega inúmeras intensidades, então todos podem adaptar seu corpo para o estilo, pois o foco é o equilíbrio para o dia a dia.

Sua tradução é conhecida como “Yoga Vigoroso”, já que a modalidade acredita na transcendência através do corpo, ou seja, autoconhecimento é algo construído em toda aula. Por ter um maior contato pessoal, o Hatha Yoga foca na saúde do praticante, não tendo tantos vínculos filosóficos.

Uma curiosidade é que esse estilo é o mais comum no Ocidente, então as posturas mais comuns feitas na prática surgem aqui.

Kundalini Yoga

Uma prática mais específica, a Kundalini Yoga é um estilo procurado para aqueles que buscam conhecer a si próprio e a sua essência mais primitiva ou instintiva. A Kundalini é um simbolismo para a base do ser humano, então ela reflete as nossas ações no momento atual e a nossa capacidade de agir, logo, a prática tem esse estímulo.

Outro fator relevante é que na origem da prática e do simbolismo, a Kundalini é uma serpente que está adormecida na base da coluna, sendo despertada através da consciência e como o yoga trabalha todos os aspectos, a energia consegue ser ativada.

A curiosidade desse estilo é que, normalmente, o praticante dessa vertente faz as aulas vestido de branco, pois é uma cor neutra e universal.

Ashtanga Yoga

Ramificação do Hatha Yoga, a prática trabalha com uma sequência de 6 séries fixas que serão avançadas ao longo de muito treino e dedicação. Cada série possui uma sequência de asanas, onde o praticante se acostuma com o seu corpo, ganhando consciência corporal, força e flexibilidade. 

As posições precisam ser feitas de acordo com a capacidade de quem pratica, logo não é possível fazer a série 2 antes da série 1, pois as chances de adquirir alguma lesão são grandes. É necessário um instrutor qualificado, então não faça a prática sozinho!

A curiosidade desse estilo é que não existe registro de alguém que tenha conseguido realizar todas as 6 séries.

Power Yoga

O Power Yoga também é uma ramificação do Hatha, nela o praticante precisa conciliar a sua respiração com as posturas da prática que são mais difíceis, pois o tempo aumenta ou o esforço é intensificado. Como impacto, os praticantes melhoram o condicionamento físico, a resistência e o controle respiratório, pois é por ele que será guiado o tempo e a velocidade para permanência nas posturas.

Como curiosidade, por ser uma prática muito intensa, exige do praticante roupas leves e determinação para aguentar as sequências das posições.

Vinyasa Yoga

Por fim, um último estilo para ser apresentado dentre os vários que existem no yoga é a prática do Vinyasa. Com o objetivo de focar na respiração e na intensidade, o Vinyasa tem como meta a dinamicidade, então não é algo para iniciante, pois é necessário um domínio das posturas. 

Também é uma mescla de Hatha, pelos asanas, e do Ashtanga pela dificuldade, contudo, o que torna a prática única é o tempo reduzido nas posturas.

Como curiosidade, as posturas não são fixas, então é possível criar algo novo em todas as aulas.

Mitos sobre o yoga

Agora que você já conhece mais sobre a prática, entendeu alguns estilos e viu que pode ser livre e adaptado para qualquer pessoa, é interessante também saber alguns mitos do senso comum sobre o yoga, para não ter nenhum preconceito caso deseje começar no esporte.

Flexibilidade

Você não precisa de elasticidade para praticar. Todos têm o direito de realizar a atividade independente da flexibilidade do corpo. A prática contínua garante que o organismo se acostume com os asanas, logo, aos poucos e com dedicação, você ganha flexibilidade.

É legal pensar também que tudo vem com o tempo e como o yoga trabalha com o presente e com a respiração, é fundamental não ter pressa. Leve em consideração que o que precisa ter flexibilidade são os seus pensamentos, pois colocar alguns empecilhos como o de ter elasticidade para praticar não vão te trazer benefícios ou prazer ao fazer a atividade.

Hábitos Alimentares

O senso comum diz que praticantes de yoga são pessoas ligadas totalmente à natureza, com paz interior e que só ingerem frutas e legumes na alimentação. Se você pensa assim e já acha que é algo fora da sua bolha, está na hora de repensar.

Alguns praticantes buscam adaptar sua alimentação para não ingerir nada de origem animal, contudo isso não é uma regra. O yoga vem para você se sentir conectado consigo mesmo e alcançar a sua plenitude e isso não quer dizer condicionar a vida de alguém. Mesmo tendo como princípio a não violência, um instrutor de yoga não vai barrar alguém por consumir carne, por exemplo.

Corpo Ideal

Outro pensamento de senso comum é idealizar que apenas pessoas magras poderão fazer yoga ou realizar as posturas. Esse é outro condicionamento criado, contudo, como já foi dito, a prática busca através dos exercícios ajudar a amenizar a mente e focar no presente, sendo assim, não há empecilhos para ninguém. Algumas práticas que foram mostradas podem ter algum grau de dificuldade, porém, aos poucos, todos podem realizar.

Seja magro ou não, com flexibilidade ou sem, o yoga é livre e ajuda qualquer um que busca a prática.

Paz Interior

Muitos também acreditam que o yoga vai entregar uma paz interior em todas as aulas, onde qualquer um que presenciar os exercícios irá sair abraçando tudo e todos. Porém, não é bem por esse caminho.

Que o yoga entrega um benefício de calma ninguém pode negar, contudo, por muitos vivenciarem rotinas e tarefas agitadas, a prática vai auxiliar a diminuir esses pensamentos e focar apenas em você por um período de tempo. A paz interior ocorre porque questões do cotidiano não irão te atrapalhar por um tempo, mas não será assim em 100% das práticas.

O yoga vai entregar resultados maravilhosos, que você confere a seguir.

Benefícios do yoga

Para inspirar você a começar o yoga, seguem 3 benefícios da prática no dia a dia:

Auxilia a mente 

O yoga, por usar muito o foco e a disciplina na respiração, faz com que os praticantes estejam sempre atentos ao seu corpo. Como impacto, é comum que os exercícios auxiliem a mente, seja na diminuição do estresse, na melhora do foco para as atividades do cotidiano ou até na proatividade e criação de processos.

A prática ainda beneficia a mente em quesitos de doenças psicológicas como a depressão, além de reduzir o cansaço mental!

Ajuda o corpo

Não podemos esquecer do físico nesse momento, em qualquer vertente que desejar praticar, o yoga vai refletir no seu corpo. Seja em uma queda na hiperatividade, no fortalecimento muscular ou na redução do peso, a prática contínua vai além de características visíveis. Seu corpo vai estar mais disposto, saudável e apto a responder melhor em outras áreas, como o controle da respiração, tornando-a natural.

Além disso, pode ser adquirida flexibilidade, resistência e melhora da postura, haja visto que todos os asanas exigem uma postura reta e equilibrada. Sendo assim, não há desculpas para não realizar a prática.

Traz autoconhecimento

Um dos benefícios mais importantes da prática é o contato consigo mesmo, pois quem investe na filosofia ou nos exercícios garante uma predisposição para se conhecer de forma profunda. O yoga, como trabalha com o equilíbrio, nos faz enxergar lados agressivos, logo, com o controle mínimo, nos tornamos seres humanos melhores.

infográfico sobre yoga, tipos, mitos e benefícios

Como começar a praticar?

Agora que você já conheceu o mínimo necessário para a prática e a filosofia do yoga está na hora de começar, concorda? O ideal é procurar auxílio profissional, então busque por instrutores de acordo com a prática escolhida, pois, como abordado, algumas modalidades não devem ser executadas sem a devida supervisão!

Caso deseje começar aos poucos e ver se vai adotar o yoga no seu dia a dia, alguns professores disponibilizam na internet aulas simples e que não irão prejudicar seu corpo, então em uma breve pesquisa você encontrará alguma aula experimental. Contudo, ainda fique atento se o seu corpo vai responder positivamente, pois caso não consiga realizar os exercícios, é importante buscar por um profissional para dar continuidade. 

Uma dica importante para esse momento é comprar um tapete de yoga para fazer os exercícios com segurança, de forma saudável e protegida. 

Espero que tenha gostado do conteúdo! Caso queira ler mais sobre as práticas esportivas, não se esqueça de assinar a nossa newsletter.

Deixar um comentário

Fique tranquilo que não publicamos o seu endereço de email.

Posts relacionados