single image

Uma dúvida que aparece bastante entre meus alunos é sobre o VO2 Max. O que é, para que serve e qual a diferença entre homens e mulheres costumam ser as perguntas mais frequentes. Neste artigo vou tentar responder a essas questões de uma maneira simples.

O VO2 max é o volume máximo de oxigênio que o corpo consegue “pegar” do ar que está dentro dos pulmões, levar até os tecidos através do sistema cardiovascular e usar na produção de energia, numa unidade de tempo. Este valor pode ser obtido indireta (através de diferentes testes, cada qual com seu protocolo e suas fórmulas) ou diretamente (pelo teste ergoespirométrico).

O teste ergoespirométrico, conhecido de muita gente (aquele teste que o corredor faz na esteira com uma máscara no rosto e um monte de eletrodos no corpo), além do VO2 Max, encontra também os limiares anaeróbicos L1 e L2, que ajudam muito no treinamento (estes limiares são normalmente fornecidos em velocidade e/ou freqüência cardíaca – FC).

Com esses dados é possível planejar um treino mais estruturado. Veja o exemplo do treino com a FC ou velocidade de corrida:

– abaixo do L1: regenerativo
– entre L1 e L2: aeróbico. O corredor consegue manter o ritmo por bastante tempo
– acima do L2: intenso/anaeróbico. Quanto mais longe do L2, menor o tempo que o corredor consegue manter o ritmo

É claro que com os dados obtidos no teste, seu treinador conseguirá periodizar melhor seu treino de acordo com seus objetivos pessoais.

Mas engana-se quem acha que o VO2 Max é uma variável como a freqüência cardíaca, que você pode medir com um frequencímetro. O VO2 Max é usado para medir o “condicionamento” e o quão “condicionável” é o indivíduo. Costuma ser o melhor índice fisiológico para classificação e triagem de atletas. E mais, normalmente é genético, não podendo ser melhorado muito acima de 20 ou 30%. Além disso, alguns outros fatores também influem no seu valor, tais como:

– taxa de gordura. Quanto maior a taxa de gordura do indivíduo, menor seu VO2máximo – idade. Quanto maior a idade, menor o VO2 Max; musculatura. Quanto maior a musculatura, maior o VO2 Max, entre outros.

Outra coisa que vale a pena ressaltar é que se o indivíduo for sedentário, provavelmente, com o treinamento, poderá ter seu VO2 Max melhorado em até 30%. Já um atleta muito bem treinado, mesmo dando continuidade ao seu treinamento, dificilmente conseguirá melhorar seu VO2 Max. Ou seja, quanto mais treinado for o indivíduo, menos ele pode melhorar seu VO2 Max, às vezes nem 1%. Porém, vale lembrar que mesmo sem aumentar seu consumo máximo de oxigênio, o desempenho deste indivíduo pode melhorar.

Exemplo da utilidade do VO2 Max

Imagine um homem sedentário que decide virar atleta profissional e fazer das corridas o seu ganha-pão? Ele faz um teste ergoespirométrico e seu VO2 Max fica em torno de 35mL/kg/min, o que não é uma marca ruim para um sedentário.

Lembre-se que, por ser sedentário, seu VO2 Max pode aumentar por volta de 30% com o treinamento, o que daria um valor aproximado de 45mL/kg/min. Este valor de VO2 Max é bom se comparado à população em geral, mas muito abaixo do índice dos melhores maratonistas, que gira em torno de 70mL/kg/min. Isso significa que dificilmente ele conseguiria resultados expressivos em provas, ou seja, talvez fosse melhor que ele escolhesse outra carreira.

Mas isso não significa que este indivíduo não possa completar uma maratona. Claro que pode. E mais, se continuar com os treinos, consegue até superar suas próprias marcas.

É pelo fato do VO2 Max ser genético, que algumas pessoas, com apenas um pouco de treino, conseguem alcançar “tempos” que para nós, meros mortais, só com muito treino e às vezes, nem assim.

Diferença entre homens e mulheres – Vale lembrar que existem várias diferenças fisiológicas entre homens e mulheres. E o VO2 Max é uma delas. Estatisticamente falando, o VO2 Max das mulheres costuma ser de 10 a 15% menor que o dos homens.

Rafael Leitão
Zona Alvo Assessoria

Posts relacionados