single image

Se eu sair para treinar em jejum, vou emagrecer?

A minha resposta é: depende. Depende porque para emagrecer, e refiro-me não ao menor peso na balança –essa tirana! -, mas sim a uma menor quantidade de gordura corporal, precisamos entrar em balanço calórico negativo. Em outras palavras, devemos gastar mais calorias e ingerir menos. Matemática básica, eu sei. Mas banalidades podem tomar proporções homéricas no dia-a-dia, não?

A proposta de treinar em jejum pressupõe que gastaremos mais energia vinda das gorduras (ácidos graxos). A triste notícia é que essas gorduras NÃO são aquelas do seu pneuzinho, ou daquela barriguinha que você quer tanto se livrar – não, não estou te chamando de gordo. A maioria esmagadora dos mortais é mais arredondada do que gostaria de ser. A gordura que será usada no exercício está presente no seu sangue e no interior dos seus músculos (ácidos graxos livres), pronta para ser usada, e quanto mais treinado aerobicamente você for, mais seu corpo vai saber usá-la.

A gordura do seu tecido adiposo (pneuzinho ou aquela barriguinha) irá sofrer baixa na sua recuperação, quando você estiver descansando, ou dormindo. Outro fato que precisamos entender é que o tipo de combustível utilizado durante o exercício depende da intensidade e duração da atividade. Nosso corpo tem o motor FLEX para três combustíveis: carboidratos, proteínas e gorduras.

Através do treinamento, ensinamos nosso corpo a aproveitar cada uma das possibilidades do nosso motor de acordo com a situação de exigência. Ou seja, se você quiser pisar fundo e por um bom tempo, irá usar uma dessas possibilidades, no caso das atividades intensas, os carboidratos; se quiser fazer uma viagem mais lenta e por horas, irá usar outro combustível, as gorduras. Mas lembrem-se que isso NÃO é válido para o emagrecimento. Neste caso, o que interessa mesmo é o balanço calórico.

Lembro-me que quando ainda praticava triathlon, tinha uma turma que saía para treinar ciclismo em jejum nos treinos longos aos domingos. Muitos não conseguiam acompanhar o ritmo e sempre treinavam de forma mais lenta. Também me lembro de alguns desses atletas gripando com maior frequência. Por quê? Porque não se alimentavam adequadamente. Se você for treinar uma atividade com intensidade média ou alta, alimente-se antes, caso contrário as chances de não ter sucesso serão grandes. Agora, se você for dar um trote leve, ou uma caminhada, o jejum não irá atrapalhar seu exercício. Mas retomo a pergunta inicial: por que treinar em jejum sabendo que para diminuir a quantidade de gordura corporal depende do balanço calórico?

Abraço a todos,

Heleno Fortes
Diretor técnico | HF Treinamento Esportivo

Posts relacionados