Alimentação

Alta performance: como usar suplementos vitamínicos para otimizar os treinos?

single image

Atletas profissionais, amadores, iniciantes no esporte, não importa a categoria em que o praticante esteja, a performance é uma busca quase unânime entre todos. Para alcançá-la, além de um treino e alimentação corretos, existe também mais um fator que pode ser essencial: o uso de suplementos vitamínicos.

Nessa linha de suplementação é possível encontrar tanto aporte de vitaminas, quanto de minerais, mas antes de usá-los é necessário saber quando e se realmente seu corpo requer esse complemento. De acordo com Raphaella Cordeiro, nutricionista com especialização em nutrição clínica e esportiva, é possível encontrar praticamente tudo que nosso corpo precisa quando se tem uma alimentação balanceada, já que as vitaminas vindas dessa fonte são também mais bem absorvidas e compatíveis com o organismo. Além disso, há também suplementos com a forma química modificada visando o melhor aproveitamento do corpo.

Por isso, na hora de escolher qual a forma ou a fórmula ideal, a indicação realizada por um profissional é indispensável. “A formulação química de suplementos vitamínicos pode fazer toda a diferença na absorção pelo organismo. Mas é importante lembrar que vitaminas e minerais que a gente acha através da alimentação são mais fáceis de serem absorvidos pelo corpo do que os que são fabricados.”, alerta a nutricionista.

Suplementos vitamínicos no dia a dia

Para Raphaella, teoricamente, uma pessoa saudável é capaz de suprir suas necessidades diárias apenas com a alimentação correta. Na prática, alguns nutrientes, vez ou outra, precisam ser suplementados. Um deles é o ômega 3, muito presente em alguns tipos de peixes que não costumam ser consumidos com tanta frequência.  Outras suplementações também são comuns, como aquelas à base de proteína, o famoso Whey Protein, a Q10, vitamina amplamente indicada independente do nível de atletismo, a Creatina para ganho de massa muscular, entre outras.

Outro ponto também a ser observado é o nível de performance de cada um. Uma dieta para um atleta pode ser toda baseada em alimentação, como também conjugada com um complemento suplementar, vai depender desse atleta. Por exemplo, se é um atleta que vive do atletismo, ele treina horas por dia todos os dias, então a demanda de treinamento e demanda energética vão ditar como a dieta deverá ser para oferecer a ele tudo que ele precisa.” explica Raphaella.   

Suplementação requer orientação

Recorrer aos nutrientes, vitaminas e minerais para além da alimentação é um ótimo método, mas que deve ser feito à luz de prescrições profissionais. Isso porque, segundo a nutricionista, o atleta pode sobrecarregar a saúde com excessos de substâncias e, além do mais, investir dinheiro à toa, sem retorno.

Outro ponto a ser observado é a diferença da suplementação para atletas amadores ou profissionais, já que cada um tem uma demanda diferente do outro. “Atletas amadores que têm suas atividades, seus treinos, mas não vivem só disso, possuem o gasto energético menor versus os profissionais, portanto, a necessidade de suplementos e vitaminas também se difere nesse ponto”, enfatiza a nutricionista que defende a análise personalizada de cada necessidade, já que existe a possibilidade de que para um atleta amador uma alimentação já seja o suficiente e para um profissional, devido às demandas serem maiores, seja preciso conjugar.

Quando o assunto é suplementação, a chave é um plano individualizado e personalizado que deve levar em conta a rotina do atleta como um todo, principalmente os de alta performance. “Para esse público específico, o uso da suplementação é bem comum e se faz necessária, mas isso não  dispensa que o mesmo tenha uma alimentação regrada, adequada, equilibrada, porque o suplemento não faz efeito sozinho, ele só complementa.”, explica a profissional, enquanto enfatiza a importância da nutrição esportiva para melhorar o estilo de vida do atleta em todos os sentidos: físico, estético e no desempenho.

Para finalizar, Raphaella reforça que o uso de suplementos e vitaminas só deve ser realizado quando realmente necessário e prescrito por profissionais aptos. “Procure um nutricionista que possa montar uma dieta individualizada, personalizada, voltada para o treino e objetivo de cada um. Esse profissional vai saber se o uso é necessário e fará exames que também vão indicar essa necessidade.”, indica.

Conheça a profissional

Raphaella Cordeiro é graduada em Nutrição e pós-graduada em Nutrição Clínica e Esportiva. Atua, desde 2006, promovendo atendimento personalizado com foco em Reeducação Alimentar. 

Deixar um comentário

Fique tranquilo que não publicamos o seu endereço de email.

Posts relacionados