Qualidade de vida

Como identificar e tratar a síndrome do intestino irritável?

single image

Apresentar desconfortos abdominais, dores na barriga e até prisão de ventre podem ser fortes indícios de que você esteja vivendo com a síndrome do intestino irritável (SII). Esse distúrbio, muitas vezes confundido com intolerância ao glúten ou à lactose, é uma consequência de mudanças bruscas na alimentação, que precisam ser analisadas com cautela para evitar complicações futuras.

Isso porque a SII é um problema funcional do sistema gastrointestinal, que pode perdurar por semanas na vida de quem é acometido pela doença. Por isso, estar atento aos sinais, inclusive ao tempo dos sintomas, é de extrema importância para buscar ajuda e garantir um diagnóstico seguro, feito por profissionais qualificados.

Quais são os sintomas da síndrome do intestino irritável?

Além de desconforto abdominal, dores e prisão de ventre, é importante estar atento aos outros sinais que compõem esse problema. Por mais que os indícios possam ser comuns no dia a dia de algumas pessoas, a SII é identificada quando há um conjunto de sintomas que afetam a motilidade do tubo digestivo. São eles:

  • cólicas intestinais.
  • períodos de diarreia e, posteriormente, constipação.
  • flatulência exagerada.
  • sensação de esvaziamento parcial do intestino.

Ainda, os sintomas podem piorar se a alimentação for caracterizada pelo consumo dos seguintes alimentos:

  • industrializados.
  • bebidas alcoólicas.
  • alimentos ricos em gordura saturada.
  • frituras.
  • bebidas à base de cafeína.

Em contrapartida, uma dieta equilibrada ajuda a controlar essa condição clínica, uma vez que a ingestão de fibras melhora a motilidade do intestino.

Também é importante estar atento à recorrência das queixas e ao desconforto constante. Se os sintomas se mantiverem por 12 semanas (não necessariamente consecutivas), busque suporte médico o quanto antes.

É possível identificar as causas da síndrome do intestino irritável?

Como visto, alterações bruscas na alimentação ou uma dieta pobre em fibras e nutrientes podem ocasionar a síndrome do intestino irritável. Contudo, demais problemas na rotina, como excesso de estresse, ansiedade e depressão também podem acarretar a doença.

Isso porque a SII é uma condição causada por questões genéticas, mas também por fatores externos que, muitas vezes, estão sob controle da pessoa.

Por fim, jejuns excessivos, inflamações constantes e até infecções são causas comuns do problema e devem ser investigadas por um profissional para análise mais certeira.

Como é feito o diagnóstico da síndrome do intestino irritável?

Por se tratar de uma doença cujos sintomas se assemelham a outros problemas de saúde, o primeiro passo para construir um diagnóstico seguro é buscar uma avaliação médica para realizar exames laborais e, assim, analisar o que está prejudicando a saúde gastrointestinal.

Nesse caso, a investigação pode ser feita pelos seguintes exames:

  • intolerância alimentar;
  • exame retal digital (para homens);
  • exame pélvico (para mulheres);
  • colonoscopia;
  • radiografia do intestino;
  • ultrassonografia abdominal.

Todos os procedimentos acima servem para descartar outras síndrome com sintomas semelhantes (doença celíaca, apendicite, intolerância à lactose, úlceras etc.), como também para garantir um diagnóstico seguro. 

Nesse contexto, o médico irá utilizar os critérios de Roma para confirmar a presença da SII, por meio da seguinte investigação:

  • presença de pelo menos 12 semanas dos sintomas;
  • alívio ao evacuar;
  • esforço excessivo ao ir ao banheiro;
  • sensação de distensão abdominal.

Além de observar esses critérios, o médico pode utilizar outros métodos para o diagnóstico.

Como tratar a síndrome do intestino irritável?

Por mais que pareça uma situação complicada, o tratamento da SII é mais simples do que se imagina. Ter uma alimentação balanceada, aumentar o consumo de água e até, em casos mais urgentes, fazer o uso de medicamentos são meios para viver de forma saudável com essa condição.

Para mais detalhes, veja abaixo como tratar adequadamente a síndrome do intestino irritável.

Alimentação balanceada

De forma geral, uma alimentação rica em fibras, nutrientes e minerais é uma solução para tratar a SII, afinal, um cardápio equilibrado e saudável ajuda a manter a homeostase corporal. Além disso, ficar atento aos horários das refeições, bem como fracionar a alimentação, é uma alternativa para o corpo reconhecer a ingestão dos nutrientes e, assim, manter a saciedade constantemente.

Uma dica interessante é aprender a comer devagar e inserir legumes, vegetais e/ou carboidratos de baixo índice glicêmico na rotina. Outro fator importante para a redução de danos é diminuir o consumo de açúcares e adoçantes artificiais e buscar o controle da ingestão de ultraprocessados.

Por fim, deve haver o consumo regular de água para manter a hidratação corporal, afinal, é esse líquido que ajuda a melhorar o trato digestivo.

Uso de medicamentos

Dependendo da orientação médica, alguns medicamentos serão utilizados para tratar a SII. Nesse caso, o profissional poderá receitar o uso de laxantes, medicamentos anticolinérgicos e antidiarreicos, bem como fontes prebióticas para ajudar a flora intestinal.

Criação de novos hábitos

Também não podemos nos esquecer dos hábitos saudáveis, que são a base de uma rotina com qualidade de vida.

Aqui, aprender técnicas para evitar o estresse, investir em hobbies e fazer terapia são soluções práticas para ajudar a controlar a SII, que, muitas vezes, pode surgir como uma consequência do próprio estilo de vida.

Afinal, existe cura para a SII?

Essa é uma pergunta recorrente sobre a síndrome do intestino irritável, até porque, por afetar a região do trato digestivo, seria possível ter cura? A resposta é não!

O tratamento tem como objetivo administrar os sintomas. Logo, mudar o estilo de vida e ter o devido acompanhamento são os principais fatores para manter tudo sob ordem.

Contudo, por mais que não haja cura, isso não quer dizer que viver com essa condição seja necessariamente penoso. Ao cuidar de si, é possível ter uma vida saudável, sem sentir os sintomas de forma recorrente e prejudicial. Ou seja, busque sempre o melhor para você, por meio de práticas saudáveis e sustentáveis!

Referências

Diagnóstico e tratamento da síndrome do intestino irritável

Síndrome do Intestino Irritável (SII)