Qualidade de vida

É possível ter uma vida tranquila e sem a Síndrome de Burnout?

single image

Tudo em excesso acaba sendo prejudicial para a saúde, e claro que com o trabalho não seria diferente. Horas em frente ao computador, pouco tempo de descanso e muita cobrança para ter performance e grandes resultados. Pelo contrário do que dizem, a perfeição não vai te levar ao sucesso, mas sim a um quadro de Síndrome de Burnout!

Exaustão, esgotamento e a saúde mental afetada, essas são algumas características que precisam ser evitadas, caso a sua rotina apresente os aspectos citados. Isso porque, segundo a ISMA-BR (Associação Internacional de Gerenciamento de Estresse), o Brasil é o 2º país com o maior número de pessoas afetadas pela Síndrome de Burnout

Dessa forma, é importante reconhecer as características dessa doença, quais os sintomas na rotina, possíveis causas do Burnout e quais são as alternativas para romper esse problema e ter a tão esperada qualidade de vida. Confira!

O que é a Síndrome de Burnout?

A Síndrome de Burnout, Síndrome do Esgotamento Profissional ou apenas Burnout é um distúrbio caracterizado pelo estresse e esgotamento físico oriundos do trabalho. Normalmente, são situações desgastantes, excesso de serviço, falta de planejamento ou muita responsabilidade para apenas um indivíduo.

Esse distúrbio deixa o sujeito em exaustão extrema, além de afetar o lado emocional, vez que as responsabilidades do trabalho tomam proporções preocupantes. Ou seja, a Síndrome de Burnout é um problema majoritariamente causado pela vida profissional e que precisa de intervenção para não piorar a qualidade de vida.

Características

A Síndrome de Burnout acaba sendo confundida com outros problemas, como é o caso do estresse e depressão. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Burnout não é uma condição médica, mas sim um problema que é ocasionado por fenômenos do trabalho.

O estresse é uma resposta do organismo devido às condições e circunstâncias do dia a dia, contudo, caso seja em excesso, pode gerar o Burnout, vez que esse problema também está presente na rotina de muitas pessoas.

Já a depressão é uma doença mental que precisa de acompanhamento e tratamento medicamentoso aliada a psicoterapia, e ela pode ser uma das consequências futuras caso não trate a Síndrome de Burnout.

Sintomas

Como dito nos tópicos anteriores, existem alguns sintomas básicos para identificar o Burnout: exaustão extrema, trabalho desgastante, excesso de responsabilidades e muita competitividade no ambiente corporativo.

Porém, há outros índices que indicam a presença da Síndrome de Burnout, como é o caso de problemas físicos (dor de cabeça e falta de apetite), doenças mentais (ansiedade e depressão) e nervosismo. Entre outros fatores, é possível citar:

  • Tontura.
  • Sofrimentos psicológicos.
  • Cansaço.
  • Fadiga.
  • Insônia.
  • Dificuldades cognitivas.
  • Sentimentos de derrota, incompetência e insuficiência.
  • Alterações frequentes do humor.
  • Dores musculares.
  • Alteração na pressão arterial.
  • Isolamento.

Como a Síndrome de Burnout surge?

Em quase todos os casos, a origem é pelo excesso de trabalho, porém, o Burnout também pode aparecer em outras áreas da vida, caso esse da rotina esportiva. Todas as origens desse distúrbio acontecem por cobrança em excesso e situações difíceis de manejar, e abaixo você pode conferir duas situações para ficar de olho e não deixar que esse problema tome conta da sua vida.

Burnout no trabalho

Excesso de demanda, competitividade excessiva, cobranças indevidas e o constante desejo de ter performance e resultado. Se você está com essas características presentes no trabalho, pode ser que a Síndrome de Burnout apareça em breve!

Isso porque todas as situações descritas acima levam o sujeito ao estresse extremo, logo, se for constante, sentimentos de insuficiência, infelicidade e falta de capacidade serão comuns. E isso não é pela falta de qualificação profissional, mas sim por se cobrar em situações que não deveria.

Caso o seu serviço apresente essas características e você consiga remanejar a situação, pense com calma, não leve problemas para a casa e, se possível, mude de emprego. O importante é priorizar a saúde mental, bem-estar e qualidade de vida!

Burnout esportivo

No ambiente esportivo, a situação é um pouco diferente, pois o Burnout pode surgir pelo estresse do treino, normalmente pelo excesso de cobranças e pela sensação de nunca chegar na performance de alto rendimento.

Competições grandes, viagens, exaustão física, emocional e mental são manifestações comuns quando a Síndrome de Burnout está presente. Nesses casos, buscar o prazer no esporte já é uma alternativa para que o distúrbio seja amenizado, e posteriormente combatido!

É possível combater a Síndrome de Burnout?

Sim, é possível combater! Como não é uma condição médica, mas sim um distúrbio ocasionado por situações constantes de estresse, é possível buscar auxílio para que o Burnout não seja mais um problema.

Mas para seguir o tratamento, é importante ter um diagnóstico por um profissional capacitado. Nesse caso, buscar apoio de médico psiquiatra ou psicólogo são as opções mais eficazes, vez que o tratamento é feito por psicoterapia.

Pode ser complicado no início perceber os sinais, até porque a vida atarefada tem como objetivo ganhar dinheiro para pagar as contas e mudar o estilo de vida. Assim, mesmo com todas as adversidades, grande parte das pessoas acham que podem aguentar a situação.

Se você apresenta os sinais indicados, não negligencie os sintomas e busque apoio para que o distúrbio não vire um problema maior. Em algumas empresas, é possível conversar com a equipe de Recursos Humanos para avaliar a situação, mas caso não tenha esse suporte, conversar com amigos e familiares já é um grande passo para identificar o Burnout.

Em adição, se você já está em tratamento para o distúrbio, lembre-se que é necessário mudar as condições de trabalho para não voltar aos sintomas anteriores. Tirar férias, mudar de emprego, diminuir o ritmo e respirar são dicas úteis para manter o bem-estar, sendo assim, respeite os seus limites e busque sempre o melhor para si!

Como prevenir a Síndrome de Burnout?

Não há outra alternativa para prevenir o distúrbio de Burnout senão estratégias que auxiliem a diminuir o estresse no ambiente de trabalho (e na rotina esportiva também)!

Para isso, atividade física regular, exercícios que ajudam a reduzir o estresse e uma alimentação balanceada são alguns dos pilares que irão andar em conjunto na sua rotina diária para prevenir a preocupante Síndrome de Burnout.

Além disso, investir na qualidade do sono diária também é essencial para uma boa recuperação do distúrbio. Nesse caso, dormir 8h por dia, ter pequenas pausas durante a jornada de trabalho e regrar os horários são alternativas para que perceba o volume de atividades e como está buscando o equilíbrio na rotina, mesmo com bastante serviço!

Em adição, você também pode:

  • Investir no lazer com amigos e familiares.
  • Definir objetivos simples para a vida pessoal e profissional.
  • Tirar a rotina do automático.
  • Levar uma vida equilibrada.

Como visto, o Burnout é um grande problema, mas que pode ser evitado, desde que haja mudança de hábitos e o devido acompanhamento profissional. Não deixe que esse distúrbio afete a sua vida e nem evolua para casos graves de depressão ou ansiedade. Saiba que é possível ter uma vida equilibrada, sendo assim, não se sobrecarregue e nem se cobre em excesso!

Referências

Brasil é o 2º país com o maior número de pessoas com Síndrome de Burnout

Entenda as principais diferenças entre burnout, estresse e depressão

Síndrome de Burnout

Posts relacionados

Carregue Mais