Transpire | Blog Treinus

Dicas sobre treinamento esportivo, saúde, qualidade de vida e muito mais

Treinus ensina: Tudo sobre Reeducação alimentar e Dieta

Mulher desejando comer um bolo , representando que precisa de reeducação alimentar e dieta

Reeducação alimentar ou dieta?

Muita gente tem dúvida ao ter que escolher entre reeducação alimentar e Dieta.

Sem sombra de dúvidas a resposta para quem quer emagrecer é essa.

Não há outra saída: o segredo para emagrecer não esta em dietas milagrosas e super restritivas, mas sim em uma reeducação alimentar.

Pessoas apresentam o desejo de emagrecer, mas a maioria delas acaba frustrada, porque muitas vezes não seguem o caminho certo.

É muito comum optar por dietas “milagrosas” e acabar ganhando tudo o peso de volta, muitas vezes até mais do que o perdido durante o período de dietas, esse é o famoso efeito sanfona.

Na realidade a maioria absoluta de pessoas que optam por dietas restritivas e perdem peso rapidamente acabam voltando ao peso anterior rapidamente. Seu desejo não é esse, certo?! Por isso a única saída é a reeducação alimentar.

Por isso, em vez de dietas restritivas a certos grupos alimentares, que permitem a ingestão de poucas calorias por dia e prometem uma extrema redução de peso em pouco tempo, o correto é reeducar a forma como nos alimentamos no dia a dia.

Assim perdemos peso de forma mas lenta, mas teremos como aliados um menu equilibrado e rico em nutrientes.

Essa escolha é muito mais saudável e tende a fazer que o emagrecimento seja eficaz e definitivo.

O ideal é pensar a dieta alimentar não como uma saída definitiva, mas como um primeiro passo em um processo de reeducação alimentar.

Mudar a cabeça.

É preciso perceber que qualquer coisa que exija um esforço exagerado é insustentável durante muito tempo.

Por isso é importante tentar evitar as restrições e focar na reeducação alimentar e dieta.

Proibir ou limitar de forma exagerada o consumo de alimentos só vai aumentar nossos desejos de consumi-los.

O esforço exigido em tanta restrição sempre cedera lugar a uma segunda fase, que geralmente leva o descontrole e faz com que o tratamento seja abandonado ou mesmo pare de fazer efeito.

Que fique claro: quem quer perder peso deve passar primeiro por uma mudança de mentalidade e não somente no cardápio da redução alimentar.

Não é necessário ter uma força de vontade absurda, porque o ideal é que os planos alimentares se adaptem as pessoas, introduzindo pequenas mudanças graduais e trabalhando com a constância, para tal deve ser fundamental um apoio nutricional de um profissional da área. Mas vale lembrar: a força de vontade é sempre o primeiro passo.

Hábitos saudáveis.

Quem quer perder peso de forma eficiente não pode se basear apenas na reeducação alimentar e dieta.

Devemos incluir sempre uma diminuição do sedentarismo e o aumento da pratica de atividades físicas.

Ou seja: da mesma maneira que se faz com a comida, de reaprender novamente as bases para uma vida saudável, que incluem necessariamente mais movimento, não só pelo aumento dos gastos energéticos, mas também por diminuírem a ansiedade (que muitas vezes acabam associados a transtornos do comportamento alimentar).

Dessa forma melhoramos não só a saúde física, como também a mental.

Dicas importantes para o processo de reeducação alimentar e dieta:

  • Os alimentos não devem ser inimigos. Faça as pazes com eles e leve uma vida saudável, mas é importante conhecer bem os benefícios de cada ingrediente para identificar o que, quando, quanto e como comer.

 

  • Toda dieta pode (e deve!) ser composta de todos os tipos de alimentos. Mesmo os carboidratos. Temos que  lembrar que eles são os responsáveis por administrar a energia dos nossos corpos.

 

  • Não comer não ajuda a emagrecer. Quando estamos sem comer nada por muitas horas, o metabolismo fica lento e o corpo entra em estresse.

 

  • Não serve de nada só cortar calorias. Sozinhas as calorias não significam muita coisa, todo os componentes e ingredientes dos alimentos são importantes.

 

  • Reeducação alimentar e dieta não é apenas reduzir a alimentação, mas mudar muitos os hábitos e costumes do dia a dia. Começar uma atividade física também fará uma grande diferença.