Práticas esportivas

Por que um ambiente quente e úmido gera tanto desconforto e nossa performance cai tanto?

Ao realizar exercício intenso num ambiente quente, um atleta de (50kg até 70kg) pode perder 1,5 a 3,5 litros de suor ou ,aproximadamente, 2% a 4% do peso corporal por hora. Acontece que não é o suor que resfria o organismo, e sim a evaporação dele. Como a umidade dificulta a evaporação do suor, então mais suor será produzido na intenção de resfriar o corpo. Com isso o corpo passa a ter uma transpiração excessiva, que pode levar a três distúrbios: cãibras, exaustão e intermação.

Cãibras pelo calor envolvem, sobretudo os músculos acionados no exercício. Provavelmente isso seja decorrente de perdas de minerais e da desidratação que acompanham as taxas elevadas de transpiração, mas ainda não foi estabelecida uma relação causa e feito. É o menos grave dos três distúrbios.

Exaustão pelo calor – é tipicamente acompanhada por sintomas como fadiga extrema, dificuldade respiratória, tontura, vômitos, desmaio, pele fria e úmida ,ou quente e seca, hipotensão arterial (pressão arterial baixa) e um pulso rápido e fraco. A exaustão pelo calor normalmente ocorre quando o volume sanguíneo diminui, pela perda excessiva de líquido ou de minerais através do suor. Uma das formas de tratar as pessoas neste estado é o repouso em ambiente mais frio com as pernas elevadas. Caso a atleta esteja consciente, a administração de água com sal é recomendada.

Intermação – é um distúrbio relacionado ao calor que pode ser letal e, por isso, exige atenção médica imediata. É caracterizada por:

Aumento da temperatura corporal interna a um valor de 40˚C;

Interrupção da transpiração;

Pele quente e seca;

Pulso e respiração rápidos;

Usualmente, pressão arterial elevada;

Confusão e inconsciência.

A intermação é causada pela falha dos mecanismos de troca de calor do nosso corpo. A produção de calor pelo corpo durante o exercício depende da intensidade e peso corporais. Com isso, atletas mais pesados apresentam maior risco de superaquecimento do que as atletas mais leves, quando estão correndo num mesmo pace (ritmo).

Várias precauções devem ser tomadas no planejamento de um treino em dia de calor. Treinar em horários no início do dia ou ao final da tarde; ingerir 150 a 300ml de água a cada 15 minutos; usar roupas leves (facilita a evaporação do suor) e claras, evitando as cores mais escuras, principalmente a cor preta; evitar treinos de intensidade como aqueles no limiar anaeróbio ou acima. O mais importante é o atleta ter conhecimento dos distúrbios relacionados ao calor e ter bom senso na hora de treinar.

Sempre em caso de dúvidas procure o seu treinador!

Texto elaborado por Heleno Fortes

Heleno Fortes Ribeiro

  • Pós-Graduado em Treinamento Esportivo UGF
  • Graduado em Educação Física pela UNI-BH
  • Graduado em Engenharia Mecânica pelo CEFET-MG
  • Diretor Técnico e Idealizador da HF Treinamento Esportivo – MG

Posts relacionados