Práticas esportivas

Como aumentar a minha performance esportiva?

single image

Dietas, treinos intensos, acompanhamento esportivo, nutricional, psicológico, mais treinos, alternância da rotina de alimentação. Em quais desses pontos você já tentou encontrar o aumento da sua performance esportiva? Bom, se você está na busca para alcançar o máximo desempenho e ainda não sabe qual caminho seguir ou por onde começar, este artigo foi feito para você! 

E para dar um primeiro passo nessa jornada pelo alto rendimento, vamos começar a entender o que esse termo significa.

De acordo com Níkolas Chaves, profissional de educação física e assessor esportivo, a performance esportiva na teoria significa desempenho, feito, realização ou façanha realizada por um indivíduo no contexto de alguma modalidade esportiva. Na prática, é o resultado que os atletas alcançam através da manifestação de suas capacidades motoras, força, velocidade, resistência, coordenação e flexibilidade. Sendo assim, não há diferenciação entre as terminologias, desempenho esportivo e performance. “Um problema na área do treinamento esportivo é a eterna discussão sobre terminologias. Performance e desempenho são sinônimos. Poderíamos ainda colocar uma terceira palavra, muito usada por treinadores, rendimento, que também tem o mesmo significado”, constata.

Performance esportiva ao alcance de todos

O alto desempenho parece estar mais próximo de atletas que já treinam há anos, mas, segundo o profissional, também é possível para pessoas iniciantes. Isso porque em um ciclo de treinamento, o objetivo principal é o de aprimorar a performance esportiva, seja de atletas de alto rendimento ou de praticantes amadores.

Portanto, a dica para quem está começando é: começar. Depois do primeiro passo, Níkolas indica que o atleta iniciante se submeta ao chamado treinamento a longo prazo. Para isso, ele deverá passar por diferentes etapas ao longo da sua formação como atleta para chegar no alto nível. Etapas como a preparação preliminar, especialização inicial, especialização profunda, resultados superiores e manutenção dos resultados são importantes ao longo dos anos e em cada uma delas, independente da modalidade esportiva, o atleta passará por treinamentos sistematizados e com a grandeza das cargas adequada para chegar a alta performance.

Mas mesmo que seja possível para todos, é preciso se atentar às fases da vida de cada praticante, pois existem idades em que a sensibilidade para o desenvolvimento das capacidades motoras é mais alta ou baixa. “Mulheres e homens têm alta sensibilidade para desenvolver a velocidade com idades de 7 e 8 anos, entretanto, tem baixa sensibilidade para o desenvolvimento da força muscular. Sabendo disso, cabe aos treinadores do desenvolvimento esportivo, que trabalham com a formação dos atletas, orientar as cargas de treinamento visando desenvolver as capacidades motoras sensíveis ao aprimoramento em cada faixa etária com precisão e assertividade para que assim, no futuro, os atletas alcancem o alto nível, inclusive por não apresentarem lacunas de não terem deixado de treinar quando, como e o que deveriam. Isso faz toda a diferença na alta performance”, esclarece.

Alta performance esportiva: como alcançar?

Para melhorar a performance esportiva, os atletas devem seguir um ciclo de treinamento, onde uma periodização irá auxiliar no processo de desenvolvimento (período preparatório, etapas geral e especial) e aperfeiçoamento (período competitivo/etapa competitiva) da forma física.

Níkolas explica que geralmente no início do ciclo de treinamento, período que muitos chamam de base, os atletas procuram desenvolver a forma física, ou seja, ainda não estão no auge da forma e por isso competições nesse período não precisam ser colocadas como objetivos principais, mas podem ser utilizadas como meios competitivos de treinamento, o que também é positivo por causa da especificidade. Com o decorrer do tempo, das adaptações e dos ajustes nos treinamentos por parte dos treinadores, os atletas ou os praticantes amadores alcançam esse ápice, sendo este período o mais adequado para boas performances em competições. Cabe lembrar que ninguém permanece no auge da forma física o tempo todo. Dependendo do tipo da modalidade esportiva, com orientação predominantemente aeróbias ou anaeróbias, e também do nível dos atletas e dos praticantes, espera-se que esse auge dure de 30 a 60 dias. Depois disso, é necessário um período de transição, onde as cargas de treinamento diminuam significativamente, para que os atletas se recuperem para o início de um novo ciclo de treinamento esportivo.

Todo esse ciclo de treinos e respostas do corpo também vem aliado às atividades físicas. O treinador reforça que o exercício físico pode ser de preparação, geral, especial ou competitiva e que, distribuir esses tipos de exercícios ao longo do ciclo de treinamento organizadamente fará com que ocorra a melhora da performance dos atletas. “No início de um ciclo de treinamento a quantidade de exercícios de preparação geral das capacidades motoras é maior e cai com o decorrer da mudança dos períodos e etapas, dando lugar para uma maior quantidade de exercícios especiais e competitivos com o aproximar das competições principais.”, conta Níkolas.

Mais do que fazer, é preciso também saber o que não fazer

São diversos os fatores que podem interferir nos treinamentos e resultados, como, por exemplo: sono, temperatura, desidratação, estresse, nível de vigor, humor, lesão, entre outros. Portanto, a lista de dicas para quem procura a alta performance é extensa, mas existe um outro ponto que também deve ser mencionado: o que não se deve fazer quando buscamos o alcance máximo de desempenho?

Nesse ponto, Níkolas esclarece que depende muito do perfil do praticante, mas o mais comum dos erros é não respeitar os períodos destinados à recuperação. “No afã de melhorar a forma física e alcançar a melhor performance, alguns cometem o erro de treinar mais ao invés de descansar. Isso pode conduzir o atleta ao que é conhecido como overtraining ou síndrome do excesso de treinamento. Alguns sintomas clássicos do overtraining são cansaço, alterações no humor, dificuldade para dormir, etc.”, complementa.

Assessoria e performance esportiva andam juntas

O papel de uma assessoria esportiva consiste em um aspecto técnico básico de organizar os treinos dos alunos para que esses alcancem os resultados esperados. Mas além disso, uma assessoria esportiva também tem a função de motivar os alunos para que eles sempre se mantenham ativos. Estar em grupo, participar de competições, cuidar da saúde, livrar-se de preocupações, entre outros, são fatores motivacionais que os atletas encontram quando fazem a adesão ao serviço de uma assessoria esportiva de boa qualidade.

O aporte profissional se estende também a outras especialidades, como um nutricionista esportivo para indicar a melhor alimentação, de acordo com cada rotina de treinos e objetivo. “A alimentação tem um papel fundamental na performance. Com um bom planejamento alimentar, além de antecipar a recuperação pós-treino, os atletas alcançam níveis de rendimento superiores quando comparados com atletas que não seguem uma dieta individualizada.”, confirma Níkolas.

Além disso, o acompanhamento desses profissionais servirá de base para traçar as melhores alternativas para o desenvolvimento esportivo, incluindo técnicas complementares à musculação. “A modalidade musculação é excelente para a preparação geral da força muscular. Mas além dela, os atletas devem realizar os exercícios de preparação específica da modalidade que pratica. Essa orientação específica é encontrada nas assessorias esportivas.”, explica o profissional, que garante a importância desse apoio até mesmo para atletas de altíssimo nível, mas que, ainda assim, querem ir além. Para ele, a dica para atleta de alto nível melhorar ainda mais a performance é procurar um treinador no qual tenha boa afinidade e confiança técnica, um bom nutricionista para ajustar bem seu planejamento alimentar e praticar exercícios de treinamento mental como, por exemplo, estabelecer metas reais e praticar autofala, visualização e relaxamento.

Conheça o treinador

Treinador Níkolas NascimentoNíkolas Chaves Nascimento é profissional de educação física, membro da Academia Brasileira de Treinadores do Comitê Olímpico do Brasil e Treinador da NÍK-Treinamento Esportivo, Assessoria Esportiva de BH com mais de 700 pódios em corridas. Também é Hepta Campeão Mineiro de Atletismo por Equipes – Clã Delfos e coleciona, além de conquistas no esporte, diversos títulos acadêmicos, com pós-graduações e especialidades diversas em sua área de atuação, além de um mestrado em andamento.

Deixar um comentário

Fique tranquilo que não publicamos o seu endereço de email.

Posts relacionados