Práticas esportivas

Será que você não está treinando demais? Conheça a síndrome de overtraining!

single image

A pressa para atingir um objetivo ou melhorar a performance, falta de apoio profissional, excesso de treinos. As causas para a estafa absoluta de atletas e iniciantes são inúmeras, mas podem resultar em uma síndrome que impacta diversos praticantes de atividade física: o overtraining.

O que é overtraining?

De acordo com Valdecarlos José dos Santos, educador físico e especialista em Fisiologia do Exercício, a Síndrome ou estado de overtraining, também conhecida como sobretreinamento, é causado pelo excesso de volume de treinos, sem nutrição adequada e sem o tempo de recuperação necessário entre as sessões da atividade. Tal condição provoca no atleta ou praticante uma diminuição do rendimento, que acompanha sintomas que incluem: fadiga muscular, alterações psicológicas, cognitivas, sociais, físicas e fisiológicas.

Segundo ele, a síndrome ocorre mais comumente em atletas amadores e iniciantes, no entanto, os profissionais também devem ter cuidados constantes. “Acontece com os amadores e iniciantes, em geral, por, no começo, copiar o treino de alguém mais experiente e buscar resultados mais rápidos. Os profissionais, às vezes por pressão por resultados, acabam indo além do planejado.”, explica o treinador.

Se atente aos sinais!

O overtraining, antes de chegar ao seu ápice, apresenta alguns sinais como fadiga persistente, variação de humor, irritação sem motivos aparentes, perda de motivação e da vontade de treinar, alteração no apetite, seja aumento ou redução, dores musculares persistentes e cansaço.

Mas para além dos sinais evidentes, há também algumas sutilezas que necessitam de um cuidado especial. “Existem sinais sutis, que às vezes passam despercebidos, como perda ou diminuição da libido, desinteresse pelos treinos. Nada disso pode ser ignorado. Em geral, o foco é nos sinais mais evidentes, como a fadiga, dores constantes e isto pode retardar o diagnóstico.”, evidencia Valdecarlos, que defende a importância do olhar aguçado de um profissional para notar os primeiros sinais e sintomas e, a partir daí, reavaliar toda conduta de treinos, nutrição e repouso, antes que haja o esgotamento, lesões e perdas de performance, podendo comprometer uma competição ou mesmo toda a temporada.

Já para que a prevenção seja realizada com precisão, o ideal é que sejam feitas análises com avaliações constantes, monitoramento, anotações de consumo de nutrientes, treinos realizados ou não e feedbacks com o treinador. “O diagnóstico se torna difícil, uma vez que o atleta tende a esconder, por negligência ou ignorância, até ser tarde demais. O treinador deve estar atento e sempre conversando para alertar o atleta, que pode confundir os sinais de overtraining com incapacidade de melhorar.”, complementa.

Portanto, para minimizar os danos, ou melhor, evitar os estágios de overtraining, é importante estar em constante contato e manter o feedback com o treinador em dia, informando os treinos realizados e as condições.

Respeite o processo de recuperação!

A dica, segundo Valdecarlos, para quem está começando ou voltando de lesão é, em primeiro lugar, respeitar o próprio corpo. Isso significa não se comparar com ou outros atletas e nem consigo mesmo no passado. A chave aqui é a paciência e também a conversa com um especialista. Para ele, o indicado é fazer um treino junto ao personal que respeite todas as fases do treinamento esportivo: construção de base, qualidade inicial, qualidade de transição e qualidade final.

Outro ponto também é entender que não é possível viver em alta performance a todo momento. “Você treina para um objetivo, mas não vai manter o melhor resultado o ano todo, vai ser preciso em algum momento relaxar, descansar e recomeçar. Uma vez diagnosticado o sobretreinamento, é preciso suspender os treinos imediatamente, consultar um médico e refazer as avaliações com seu treinador, a fim de evitar algo mais sério, como lesões e em casos mais graves a morte.”, finaliza o educador físico.

Conheça o treinador

treinador ValdecarlosValdecarlos José dos Santos é educador físico, especialista em Fisiologia do Exercício e Terapia Comportamental Cognitiva. Fundador e treinador da Primeira Assessoria Esportiva de Mato Grosso (MT FIT RUN), é também ex-atleta de 800 e 1.500 m e já participou de 13 Maratonas, 13 Voltas à ilha de Floripa, 7 São Silvestres, além de ter treinado mais de 2.000 atletas por meio de sua assessoria.

Deixar um comentário

Fique tranquilo que não publicamos o seu endereço de email.

Posts relacionados