Práticas esportivas

Conheça 8 mitos comuns sobre a corrida de rua

single image

Quem nunca escutou que todo corredor anda naturalmente mais rápido que todo mundo, ou melhor, que aguenta correr quilômetros sem nem sentir falta de ar! Existem alguns mitos sobre a corrida de rua que são popularmente conhecidos e que às vezes acabam se passando como verdade para todos os atletas deste esporte.

A corrida é um esporte maravilhoso, de fácil acesso e com muitos benefícios, mas não escapa de ter algumas inverdades que estão no nosso senso comum. Por acaso você conhece os mitos mais comuns sobre a corrida de rua? Então fique aqui para descobrir alguns!

8 Mitos sobre a corrida de rua

Confira abaixo 8 mitos bem comuns que falam ou pensam sobre a corrida de rua:

1. Corredor profissional não sofre lesão

O atleta profissional tende a conhecer melhor o corpo, além de ter todo o acompanhamento profissional, seja de médicos ou treinadores para verificar o desempenho esportivo. Contudo, ninguém é perfeito, e mesmo com a técnica apurada, o corredor profissional pode sofrer lesões durante os treinos.

A única observação vai para a frequência de lesões. Diferente de um atleta amador que está conhecendo a técnica e acostumando o corpo com a prática, a incidência de dor ou problemas durante a atividade será menor em um atleta profissional, pois este já consegue dominar melhor o esporte e evitar alguns problemas.

2. Correr envelhece

A corrida ajuda na manutenção da saúde e ajuda a melhorar a resposta do organismo, contudo ela não envelhece. Muitas pessoas acabam acreditando que a corrida de rua vai envelhecer por diversos fatores, mas isso não acontece na prática.

Existem sim alguns cuidados na hora de exercitar o corpo com esse esporte, pois, como é feito em local aberto, existem interferências, como sol, hidratação, roupa ideal e por assim adiante. Nesses casos, o atleta precisa tomar todos os cuidados necessários com o corpo, mas fora questões de saúde com a pele e organismo, a corrida não envelhece!

3. Correr em jejum é a melhor opção

Muitas pessoas escolhem a corrida de rua como um esporte para emagrecer, pois de fato ela gasta muitas calorias. Porém, alguns desejam avançar na perda de gordura corporal e vão correr em jejum, o que é um grande problema.

Alguns atletas fazem essa escolha por motivos regrados e, normalmente, são atletas que já têm o costume com a rotina esportiva, então não será problema. E mesmo conseguindo correr em jejum, não é uma prática contínua.

Sendo assim, a melhor opção é ter um acompanhamento e não realizar a prática de estômago vazio, pois o organismo precisa de energia para sustentar o treino. Fora isso, correr em jejum pode causar picos de hipoglicemia (falta de açúcar no sangue), então tome cuidado com a sua prática!

4. Não é necessário aquecer

Um ponto muito importante que vale para muitas práticas e a corrida de rua está inclusa: aquecer é necessário para preparar o corpo para qualquer exercício. Muitos acham que para correr é só achar um terreno ideal e sair em alta velocidade, mas o caminho não é esse.

Utilize do bom senso e sinalize seu corpo que estará indo realizar alguma prática. Faça exercícios leves, e outro ponto importante, ao finalizar, não esqueça de se alongar para recuperar o corpo da atividade física que foi feita.

5. Correr faz mal para as articulações

Todo esporte precisa de atenção e cuidado com o corpo, porém, muitos acreditam que qualquer nível de corrida é considerado intenso, o que prejudica as articulações. Assim como os demais esportes, haverá na prática um estresse muscular, mas ele não será maléfico desde que seja fortalecido por outras atividades, como o alongamento.

6. Para correr precisa ser magro

Esse ponto é uma questão de estética que vivemos no mundo moderno. Como apontado no mito 2, algumas pessoas optam pela corrida por ser um esporte que irá gastar muitas calorias, e até que é comum ver atletas magros ou com porte físico que não é grande.

Como impacto, existe um condicionamento social que diz que é necessário ser magro para correr. Porém, isso é um mito! Independente do seu porte físico, você é livre para correr, desde que respeite as suas condições de saúde. Seja magro, gordo, velho ou novo, nunca é tarde para correr.

7. É necessário correr todos os dias

Um ponto muito importante a ser discutido é a frequência da corrida de rua. Mesmo sendo uma prática que parece ser fácil e simples, não quer dizer que necessita ser diária. É necessário lembrar que o corpo precisa de descanso para recuperar do treino, então o pensamento de ter que correr todos os dias é apenas mais um mito sobre a corrida de rua.

8. Corredor não anda no treino

Por fim, vamos para um mito extremamente comum da corrida. Você já deve ter escutado que precisa sempre manter o PACE, ou melhor, não deve parar de correr para chegar no objetivo final do treino. Essas frases são comuns, mas que podem ser interpretadas de maneiras diferentes para todos.

Nem sempre o corredor terá fôlego ou disposição no treino, então andar durante o percurso é algo normal. Na maioria dos casos, andar faz parte do treino como um descanso para voltar depois com uma velocidade mais alta.

Sendo assim, não se preocupe caso acabe ficando cansado e tenha que ir andando por um tempo, pois isso acontece com todos. Afinal, nenhum atleta é um robô ou um ser humano perfeito que terá ótimas condições para um treino intenso diário!

Aqui foram 8 mitos sobre a corrida de rua. Espero ter ajudado a entender algumas questões que podem ser evitadas no meio esportivo!

Gostou do conteúdo? Então não se esqueça de compartilhar com seus amigos atletas!

Deixar um comentário

Fique tranquilo que não publicamos o seu endereço de email.

Posts relacionados