Qualidade de vida

Aprenda a meditar de maneira eficaz para amenizar os efeitos de uma rotina agitada!

single image

Novas rotinas pedem por novos hábitos! Ao olhar para a situação que nos encontramos por causa da epidemia no Brasil pelo novo coronavírus, parte da população ainda está em transição para adaptar-se aos novos modos de trabalho remoto. Como uma das consequências, o isolamento social pode causar um sobrecarregamento, tanto mental como emocional, chegando a quadros de estresse. Para mudar a situação, a prática de meditação entra como uma ferramenta para amenizar as turbulências que todos estão vivendo.

Assim, para ingressar na meditação e vivenciar os seus benefícios, separei algumas informações para primeiro entender o que é a prática e quais são os resultados, para depois conhecer algumas vertentes e como torná-la dinâmica para a sua realidade. Acompanhe até o final!

O que é meditação?

A meditação é uma prática milenar, contudo sem uma origem com data específica. Ela surge no Oriente e tem a sua difusão ao redor do globo como uma prática de focar na respiração e atingir grandes níveis de concentrações. Para algumas pessoas, meditar é uma atividade que auxilia a diminuir sensações e sentimentos de doenças psíquicas, como a ansiedade.

Muitos consideram o ato de meditar como uma prática de pessoas calmas, tranquilas e praticantes de yoga, contudo ela não é um modelo fixo e todos podem praticá-la. Não existe doutrina nem religião para meditar, e muitos que estão nas rotinas caóticas do século XXI precisam aprender algumas técnicas de concentração da meditação para evitar problemas psicológicos ou emocionais que podem surgir como consequência.

O que não é meditação?

É comum no imaginário da sociedade pensar que meditar está ligado com a expressão ‘paz e amor’, como também ser uma prática estática e que tem como princípio parar de pensar.

Ao analisar a etimologia da palavra, meditação significa ponderar, então a prática em si serve para processar as informações que temos, sejam aquelas que estão conosco ao longo do dia ou da semana. Assim, meditar ajuda a digerir as informações e nos ajuda a tomar rumos e ter além da qualidade de vida, saúde mental!

Contudo, meditar não significa e nunca significou parar de pensar. Nosso cérebro recebe inúmeras informações por segundo, então parar este fluxo seria impossível! O que se pode entender como meditação é a prática onde cada um volta a sua atenção para si, aquietando a mente com os pensamentos externos para assim ‘sentir’ o seu Eu interior.

A prática não é algo engessado que apenas pessoas com elevados graus de concentração e paz podem praticar, todos podem, e devem usar essa ferramenta para melhorar o seu dia a dia. 

Benefícios da Meditação

A meditação além de conter o estresse e trazer autoconhecimento, também vai proporcionar um maior grau de concentração e compreensão para as informações que chegam até você. Em quesitos corporais, ela melhora o sistema respiratório pois é um dos focos da prática, e também o sistema circulatório.

Outros benefícios da meditação:

  • Sensação de paz e harmonia.
  • Calma e serenidade.
  • Tranquilidade mental.
  • Melhora a compreender informações.
  • Diminui ansiedade e hiperatividade.
  • Dá motivação para continuar o dia.
  • Aumenta a segurança naquilo que faz.
  • Promove saúde e bem estar.
  • Aumenta a produtividade.
  • Traz autoestima.

A lista poderia ser bem maior, porém para uma rotina movimentada você já deve ter identificado alguns pontos que deseja melhorar. E a meditação consegue suprir essas necessidades, tendo como instrumento o próprio corpo.

Ela vem auxiliando todos, seja para atingir um objetivo de vida ou para trazer lazer, ela consegue ser benéfica para todos, não tendo contra indicação.

Infográfico sobre os benefícios da meditação.

Agora está na hora de conhecer alguns modelos e encaixar no melhor estilo para a sua realidade!

Alguns tipos de meditações

Como disse, a meditação não será definida apenas por um estilo. Seja ela feita através de sons da natureza, com a postura comum de estar sentado com a coluna reta ou até deitado, meditação pode ser adequada para sua necessidade. Segue algumas variações.

Meditação Guiada

Meditação guiada.

Como o nome diz, a meditação guiada tem um facilitador, seja ele uma pessoa com as técnicas, professor ou até monge. Ela serve para te guiar em um cenário ou situação, usando elementos como cores e formas. Sua intenção é, através destes mecanismos, auxiliar você em um objetivo específico, como acalmar a mente, aumentar a produtividade ou até diminuir o estresse.

Essa prática está crescendo ao longo dos anos, e mesmo sendo um estilo antigo que foi moldado para novas necessidades, atualmente ela é de grande acesso, seja por vídeos na internet ou até por aplicativos de meditação.

Normalmente para a prática é comum manter a posição da coluna ereta, tendo alguns exercícios de respiração no início para acalmar a mente e conseguir mergulhar no processo que é proposto através da meditação guiada. Se você está começando por agora, essa é uma boa alternativa, pois consegue ter variação de tempo, indo desde minutos até horas de duração!

Meditação Transcendental

Meditação Transcendental

Provavelmente um dos estilos mais fáceis, a meditação transcendental é baseada em técnicas simples com práticas regulares de 20 minutos, tendo como ‘regra’ sentar em posição confortável e ficar de olhos fechados. Ela tem sua popularidade pois não exige muito esforço, controle da mente ou concentração do praticante, logo qualquer um pode iniciar a prática meditativa através desta modalidade.

Existem técnicas que são ensinadas através de cursos, contudo uma vez aprendida não necessita retornar, pois as sessões são feitas de forma individual. Por ter uma resposta rápida e ser simples, benefícios como diminuição do estresse e redução de problemas como depressão são resultados da prática.

Indo além, ela auxiliar a regenerar o corpo, eliminando tensões nesse pequeno período que o seu organismo está em repouso. Bem interessante investir na prática, não acha?

Meditação Mindfulness

Mindfulness.

Com o objetivo de ter uma consciência plena e do agora, a meditação mindfulness é umas das técnicas que auxilia a controlar as ações do presente. Sendo praticada para auxiliar em decisões, estudos e até para autoconhecimento, o estilo vem conquistando muitos, seja para a produtividade ou para ajudar nos rumos profissionais de alguém.

Assim, além de te ajudar a focar no agora, ela auxilia a processar de forma consciente o que chega de informação no presente para você. Seu efeito é tão perceptível que um teste e estudo realizado na Universidade da Califórnia com estudantes que iriam fazer provas mostrou uma melhora de 16% nos resultados e desempenho por causa de meditação mindfulness.

Meditação de Concentração

Meditação de Concentração

Aqui fica um estilo mais tradicional, praticado em grande quantidade pelos orientais. Nela, os mantras (que seriam os sons em frequência para vários tipos de situações) ganham vida, além das posturas em formas geométricas que são utilizadas com fundamento para melhorar a concentração.

A prática da meditação de concentração leva o estilo mais ‘rústico’, com a postura ereta, mãos abertas ou em outra forma apoiadas nos joelhos, e muito foco na respiração para aumentar a concentração. Quem deseja muita paz e tem garra para encarar a meditação, os resultados são incríveis, como o relaxamento corporal, mente com pensamentos amenos e uma sensação de paz.

Meditação Dinâmica

Meditação Dinâmica

A técnica dinâmica é praticada especialmente no ocidente, pois é um modo misto de várias culturas para meditar. Nela, a prática é livre, podendo dançar, se envolver ao som de música instrumental com o objetivo de conectar-se com o presente.

Ela serve para fazer a prática algo palpável para quem não consegue ficar parado e focado, então a relação íntima com si é baseada em como seu corpo se adapta de diversas formas. Contudo, ela pode ser feita também de modo não tão expressivo, como realizar a meditação dinâmica de forma deitada. 

Por ser uma mistura, o praticante tem a liberdade de moldar de acordo com a sua necessidade! O foco é liberar os sentimentos que estão presos e ter o contato consigo e com o presente.

Como adaptar sua rotina para o tipo ideal de meditação?

Apreciando muitos estilos e conhecendo novas realidades, a meditação agora passa a ser algo chamativo e não algo ‘monótono’ ou difícil de ser executado, não acha? Todos os tipos apresentados têm seus benefícios, então para escolher a melhor, o primeiro passo é olhar a sua rotina. Com os detalhes em mãos, é preciso analisar:

  • Quanto tempo livre eu posso dedicar do meu dia?
  • Tenho paciência para começar a prática ou quero algo rápido?
  • Qual o meu objetivo com a prática?

Se já possui as respostas, então é verificar as características que mais lhe chamou a atenção nas que foram citadas e começar a praticar. Por estarmos em estado de isolamento social, o ideal é buscar grupos de meditação online para trocar experiências e ver algumas dicas, ou ir buscando por vídeos para colocar na prática. Qualquer tentativa já é um grande avanço!

Meditar também é dar um toque pessoal!

Não pense que, mesmo gostando de um estilo você não possa migrar para outro ou tentar dar uma modificada. Se você está conseguindo amenizar a mente, controlar a respiração e ter os resultados da meditação em si, não tenha medo de continuar no método.

Provavelmente você está trabalhando de forma remota e não deve ter um espaço para praticar ou está com receio de meditar com barulho, podendo pensar que não irá conseguir usufruir desta ferramenta. Contudo, para uma ação rápida e adaptação para a sua realidade social, algumas dicas e técnicas são bem vindas:

Não deixe aparelhos eletrônicos por perto!

A não ser que você precise do seu smartphone para colocar uma música ambiente, tire-o de perto. Estamos lidando com formas de concentração, então barulho, vibração ou até mesmo que o dispositivo esteja perto de você pode prejudicar a meditação.

O ideal é não ter nenhum aparelho eletrônico por perto, então a primeira tentativa precisa desse policiamento para executar com maestria.

Sinta-se confortável!

Mesmo que cada estilo tenha o jeito ideal para manter postura, não quer dizer que necessariamente precisa seguir à risca. Eu, por exemplo, gosto de fazer as práticas deitado, pois consigo me concentrar. Também, por normalmente meditar com claridade, caso a luz esteja me incomodando, eu coloco um pedaço de pano para cobrir os olhos.

Cada um precisa ter o seu conforto, pois não estar bem neste momento pode ser um incômodo, fazendo com que você não consiga amenizar os pensamentos e entrar em estado meditativo. E vale ressaltar que, ficar no mesmo ambiente pode ser enjoativo para algumas pessoas, então estar confortável na hora de meditar auxilia e não gerar mais estresse. Busque um novo espaço se for te ajudar,

Não estipule tempo!

Muitos acreditam que, para estar com todos os benefícios da prática no corpo, é preciso ficar horas na meditação. Porém, cada pessoa tem o seu ritmo! Caso consiga seu objetivo do dia em 10 minutos, não precisa se forçar a ficar mais, só continue caso esteja bem com o processo. As situações que você está vivenciando não podem ser acrescidas com mais problemas ou cobranças, então fique satisfeito com o tempo que der!

Aos poucos você vai perceber como funciona o seu jeito de meditar, como a sua concentração funciona e qual é o seu estilo favorito, então não exija muito de si, apenas deixe fluir da melhor maneira possível.

Infográfico: Dicas para Meditação

Meditação também é recomendada pela ciência

Ninguém pode negar que acalmar a mente é um fator que ajuda a manter a saúde mental em dia. Assim, a prática de meditar virou objeto de estudo em inúmeras universidades, e cada vez mais pesquisas são realizadas para mostrar a sua eficácia. Aqui, foi citada o estudo da Universidade da Califórnia, contudo tem muito mais!

Ainda pela Universidade da Califórnia, outro ponto foi observado com a meditação, que seria que a prática também auxilia ter maior qualidade de sono. Mais uma vez a meditação mindfulness mostra resultados. Nesse caso, um grupo de adultos que sofriam distúrbios no sono tiveram a redução de insônia com a prática regular da meditação.

Em outro estudo encontrado no Instituto Nacional de Saúde (National Institutes of Health) disponibilizou uma pesquisa feita por chineses e constou que, um grupo de estudantes que meditaram durante 5 dias obtiveram um aumento na atenção e senso de humor, como diminuíram ansiedade, raiva e fadiga.

Sendo assim, ficou claro que meditar também é uma indicação médica, indo além da sua essência espiritual que muitos vivem, Ela pode (como deve) ser aplicada agora na sua rotina, dando um maior vigor para o seu trabalho remoto e ajudando a passar com mais calma pelo contágio do novo coronavírus.

E você, já meditou hoje? Me diz aqui nos comentários!

Referências:

Deixar um comentário

Fique tranquilo que não publicamos o seu endereço de email.

Posts relacionados