Práticas esportivas

O esporte como paixão e melhor remédio

single image

Movimentar o corpo, acalmar a mente, trazer leveza, força, flexibilidade… A corrida tem diversos benefícios comprovados pela ciência, mas além do que está catalogado na história da medicina, existe também a influência pessoal que tal atividade exerce na vida de cada atleta. Um exemplo disso é a forma como a corrida entrou na vida de Mateus Mendelson, engenheiro de computação por formação e atleta por paixão.

A rotina ativa veio para trazer equilíbrio ao seu lado workaholic e minimizar os efeitos do trabalho intenso. Hoje, Mendelson enxerga o esporte como uma salvação que transformou sua forma de ver a vida e trouxe inúmeras conquistas.

Mateus Mendelson e o encontro com a corrida

Segundo Mateus, a corrida veio como salvação, mas o amor por ela nasceu praticamente junto com ele. Praticante de esportes desde criança, o atleta começou a correr antes mesmo de engatinhar: “É bem curioso o que meus pais me contam: eu nunca engatinhei. Eu já fiquei direto de pé e saía sempre correndo quando largavam minhas mãos na rua. Minha mãe diz que nasci pra ser corredor. ”, brinca.

A paixão nata virou esporte quando Mendelson começou a ter muitas crises de enxaqueca e como alternativa para minimizar a dor, o médico sugeriu a prática regular de atividades físicas. Assim, e com a indicação de um amigo, conheceu o mundo das corridas e transformou os treinos em seu melhor remédio: “2014 foi o início de tudo e a motivação foi para fugir das crises de enxaqueca. A corrida tem sido o melhor remédio para mim. As crises diminuíram muito desde então.”, conta aliviado.

De paliativo, a corrida virou uma máquina de conquistas pessoais. Não à toa, o atleta amador tenta sempre se superar a cada competição, superação essa que vem desde o seu nascimento, quando seus pais receberam a notícia de que ele não seria capaz de andar “Gosto de citar isso: durante a gravidez, eu recebi o diagnóstico de que não andaria (meu coração havia parado de bater por um bom tempo). No fim, deu tudo certo. Então a corrida, para mim, também é uma forma de agradecimento a Jesus.”, relata o atleta que, na contramão do que o diagnóstico dizia, já participou de diversas provas importantes para sua vida, como Corrida de Reis, Wings for Life, Cross Urbano da Caixa, Revezamento do Lago Caixa, entre outras. Em todas elas se destacava um objetivo em comum: vencer a si mesmo.

A assessoria esportiva e a corrida como melhor remédio

O esporte é, além de uma forma de manter o corpo ativo, um remédio para a mente. E foi por meio dele que Mateus encontrou diversos ensinamentos e também resultados para levar uma vida mais leve em todos os sentidos. “O esporte me proporciona saúde, perdi 20 kg neste ano e taxas como açúcar e gordura normalizaram, ele também me ensina diariamente o poder da disciplina.”. Para o atleta, é essa constância a melhor amiga dos bons resultados e, por isso, é um adepto ferrenho da máxima “just do it” que em livre tradução quer dizer: só vai. 

E é nessa ideia de apenas ir que esse apaixonado por esporte e também pela rotina em família e no trabalho conseguiu conciliar todas essas paixões e vivê-las intensamente. Para isso tem os horários bem estabelecidos e cumpre à risca cada um deles: “Assim que entro no horário de almoço, troco de roupa e vou fazer minha corrida. Volto, tomo um banho e já almoço em frente ao computador. Quando não consigo correr no almoço, corro após o expediente mesmo. O importante é ter disciplina e cumprir o objetivo do dia. Um dia de cada vez.”, pondera o corredor.

Tanta força de vontade transformou a motivação em estilo de vida e para registrar cada passo e inspirar também outras pessoas, Mateus tornou público o projeto de correr uma maratona até o final de 2021: “Para isso, criei um Instagram onde compartilho minha caminhada até lá. E essa é mais uma mudança positiva na minha vida: nunca me senti confortável com exposição pública. Esse projeto tem me tirado da minha zona de conforto e tenho crescido bastante.”, se anima.

Por falar em zona de conforto, para explorar ainda mais seus limites e ir além da performance que até então havia conseguido, Mendelson procurou apoio profissional de uma assessoria esportiva. Tal iniciativa serviu para criar treinos mais estruturados, com volumes e dias certos, transformando a corrida em um objetivo guiado, com metas definidas e resultados que nunca havia alcançado. “Foi quando encontrei a LP Assessoria, até usamos a Treinus para nossas planilhas. Foi nesse momento que eu entendi como é um treino de corrida de verdade. Bati meus melhores tempos de anos em apenas alguns meses de assessoria. (…) Foi uma decisão muito acertada.”, recomenda. 

Uma trajetória de conquistas e novas metas

Após iniciar o acompanhamento profissional, Mateus não ganhou apenas em performance. Com a corrida realizada de forma assistida, o atleta encontrou o equilíbrio entre saúde física e mental, fez novos amigos nos grupos de corrida e também em sua assessoria. 

Apesar de tantas conquistas, uma em especial marcou ainda mais sua trajetória: uma história de amor entre ele e sua futura esposa. “Nosso primeiro encontro de verdade foi em um evento de pedal. Uma turma se juntou para pedalar e eu a chamei para irmos juntos. Ela topou. Fiquei maravilhado e estou até hoje.”, se declara o atleta.

Mas para todos os corredores existe um princípio que é a força motriz: não parar. Por isso, Mateus está longe de se dar por satisfeito com suas vitórias e tem ainda mais planos para o próximo ano, como correr uma maratona em 2021 e ir de 0 até 42 em cerca de 2 anos. Além disso, o atleta também tem como objetivo fazer uma maratona sub 4 e correr uma major. Todas essas metas e conquistas estão documentadas em uma espécie de diário feito em seu perfil do Instagram.

Disciplina além da motivação

Assim como todo mundo, Mendi também lida com os dias em que encontrar o ânimo para treinar não é uma tarefa das mais fáceis. Então, para lidar com esses momentos de indisposição, desenvolveu sua própria teoria, que consiste em colocar a disciplina à frente da motivação: Eu cheguei à conclusão de que viver de motivação é um tiro no pé. Ninguém está sempre motivado. É um combustível que se esgota rápido. Eu uso minha ferramenta de todos os dias: disciplina. revela o atleta.

Dessa forma, Mendi visualiza sua meta, traça o caminho para alcançá-la e faz do objetivo por si só o seu impulso para chegar até ele. Tal ensinamento vale também para quem pretende começar a treinar e ainda não sabe como começar. De acordo com o corredor, não há situação ideal, nem forma perfeita de iniciar um treino, portanto, o que importa é seguir apenas um comando: começar. “Dê o primeiro passo. É a simples física: inércia. Precisamos dar aquele empurrão para nos colocar em movimento. Uma vez em movimento, o esforço para continuá-lo é menor.”, incentiva.

Mendelson também reforça a importância de se exercitar à luz dos cuidados de educadores físicos, mas alerta sobre usar a falta desse auxílio como desculpa para não se movimentar: “Algumas pequenas atitudes não precisam de orientação: uma caminhada de meia hora por dia, flexões, polichinelos e outras atividades simples conhecidas por todos. Não se sente motivado? Pense nos anos de vida que ainda tem pela frente. Acredito que quer passar por eles de forma saudável.”, finaliza.

Sobre o atleta

atleta mateus mendelsonMateus Mendelson, ou Mendi para os íntimos, é cientista de dados, professor e um apaixonado pela corrida de rua. No esporte encontrou o equilíbrio para corpo e mente mais saudáveis e hoje corre por prazer e para celebrar a vida. O atleta amador tem por objetivo e também como maior conquista, a superação diária.

Instagram: @mendi_km

Deixar um comentário

Fique tranquilo que não publicamos o seu endereço de email.

Posts relacionados