single image

Corredores precisam de cerca de 50% a 75% mais proteína que os não-corredores para ajudar na regeneração dos músculos e promover a recuperação pós-treinos pesados. Uma porção de 115 g de frango (um filé bem pequeno) fornece cerca de metade da necessidade de proteína de um corredor.

Além disso, o frango contém selênio, um microelemento que ajuda a proteger os músculos dos danos causados por radicais livres durante os exercícios, e niacina, vitamina B que ajuda a regular a queima de gordura nas corridas. Estudos recentes sugerem que aqueles que consomem uma quantidade boa de niacina apresentam um risco 70% menor de desenvolver doença de Alzheimer.

Na dieta: A versatilidade do frango é perfeita para corredores com pouco tempo para a cozinha. Você pode assar, grelhar ou cozinhar o frango. As sobras são ótimas em saladas, no macarrão ou em sanduíches e burritos. Frango fresco pode ser armazenado com segurança por dois dias na geladeira, mas pode ser congelado por pelo menos seis meses.

Fonte: http://runnersworld.abril.com.br/

Posts relacionados