Práticas esportivas

Quais as diferenças e os benefícios do exercício aeróbico e anaeróbico?

single image

Muito é dito sobre a importância de se fazer exercício físico, seja ele qual for. Mas para além do gosto pessoal, da individualidade de cada um, aptidão para determinado esporte e os objetivos, há também outras duas variáveis quando o assunto é se movimentar: exercício aeróbico e anaeróbico.

Na dúvida entre qual dos dois tipos de atividades é o mais recomendado, é necessário, primeiramente, saber que elas não são – de forma nenhuma – excludentes. Ou seja, é possível adaptar o treino para que ele seja complementar. E para que a escolha possa ser feita da melhor forma é preciso também entender a diferença entre cada uma das modalidades.

De acordo com o profissional de educação física, Elton Atila Vilela, os dois tipos de atividades geram benefícios diversos, como bom condicionamento, resistência, aumento de força e energia. A diferença é que aeróbico quer dizer que há presença de oxigênio e anaeróbio é sem a presença de oxigênio. “Exercícios aeróbicos são aqueles em que predominam o oxigênio como fonte de energia. São em geral atividades de longa duração. Os exercícios anaeróbios não contam com a presença de oxigênio, sendo de alta intensidade e curta duração”, explica.

Exercício aeróbico e anaeróbico: diferentes, mas complementares 

Quando questionado sobre qual dos dois tipos de exercícios é o mais recomendado, o educador físico orienta que um bom programa de treinos deve apresentar as duas modalidades, levando em conta a especificidade e objetivo de cada atleta ou aluno. Isso porque ao correlacionar as duas vertentes de treinamento é possível fazer com que a resistência cardiorrespiratória aumente, assim como o ganho de massa magra, fortalecimento, flexibilidade e alongamento, além da perda de gordura que é efetiva tanto nos exercícios aeróbicos, quanto anaeróbicos. “Exercícios aeróbicos servem para estimular o sistema cardiorrespiratório, vascular e o metabolismo. Colaboram muito para a melhora da função cardíaca. A dança, ciclismo, corrida e caminhada são exemplos de exercícios aeróbicos. Já os anaeróbios melhoram a potência muscular, resistência/absorção do lactato, uma vez que o esforço é de curta duração e alta intensidade. Uma corrida forte de 10” a 2′, uma cortada no vôlei, um golpe explosivo no judô. Essas atividades são anaeróbicas.”, informa Elton.

Portanto, com base na especificidade de cada um, o profissional de educação física deve estar atento aos princípios do treinamento esportivo, como a individualidade biológica e a preferência ou aptidão em determinada atividade para, a partir daí, saber qual tipo de exercício é indicado para cada pessoa. “O personal deve observar qual o propósito da sessão, se o atleta treina corrida, ciclismo, se está associado ao treino com pesos, por exemplo, o profissional deve estar atento ao objetivo da sessão e priorizar qual atividade virá antes.”, revela o treinador.  

Para Elton, a dica para aumentar a performance utilizando as duas estratégias é observar o objetivo de cada sessão de atividade e casar os tipos de treinamento da maneira correta. Caso contrário, se o plano de treino for mal elaborado e sem critério, o objetivo traçado não será alcançado e ainda poderá prejudicar a saúde do praticante.

Já para os que ainda estão começando a aliar as duas estratégias, o profissional indica que as duas modalidades sejam intercaladas, como, por exemplo, um dia com pesos (anaeróbico) e o outro corrida (aeróbico). Outra dica importante, tanto para iniciantes quanto para os que não querem estagnar nos resultados, é procurar um educador físico para montar um programa bem elaborado que, por sua vez, deve ser seguido à risca. “Ter treinos elaborados e um profissional para observar as respostas dadas são essenciais para seguir adiante. A expertise e vivência das atividades ajudam muito na prescrição. Quem quer ensinar, deve fazer. Eu acredito nisso”, finaliza.

Conheça o profissional 

treinador eltonElton Atila Vilela é mineiro radicado em Rondônia.  Profissional de Educação Física com 17 anos de experiência em prescrição de treinamento, encontrou na profissão a sua maior alegria: assistir a evolução de seus alunos e atletas.

Deixar um comentário

Fique tranquilo que não publicamos o seu endereço de email.

Posts relacionados