Alimentação

Esteróides anabolizantes: agora o papo é sério

Esses compostos lipossolúveis são fundamentais para o correto funcionamento do corpo humano. Nosso organismo depende de esteroides para diversas funções, sendo que os hormônios sexuais são apenas uma parte deles.

Na medicina, os esteroides tem papel importante em diversas situações. Algumas vezes é necessário reduzir a resposta imunológica de um indivíduo (reações alérgicas, doenças autoimunes, inflamação sistêmica, etc.) E lançamos mãos dos corticosteroides. Os ingredientes mais comuns das pílulas anticoncepcionais são os esteroides. Pacientes idosos, com perda de musculatura respiratória e esquelética também se beneficiam do uso de esteroides derivados da testosterona, aumentando assim sua massa muscular e é ai que está o problema.

Os esteroides androgênicos anabolizantes produzem inúmeros efeitos no organismo. Atletas e praticantes de atividade física se interessam particularmente pelo aumento da síntese proteica (ganho de massa muscular) e pelo aumento da força muscular, mas, além disso, os anabolizantes também geram aumento do apetite, virilização (aumento do clitóris, aumento dos pelos pubianos e barba, alterações nas cordas vocais tornando a voz mais grave), aumento dos níveis sanguíneos de colesterol, aumento da pressão arterial, crescimento das extremidades ósseas, alterações na estrutura muscular do coração, aparecimento ou aumento de acne (espinhas), queda de cabelo, aumento do risco de aparecimento de câncer de próstata, toxicidade hepática, aparecimento de mamas em homens (ginecomastia), redução temporária da função sexual (apesar de um aumento da libido).

Existem diversas estratégias para se combater os efeitos indesejados dos anabolizantes. Algumas são eficazes, outras não. Não existe nada que elimine completamente a hepatotoxicidade (algumas estratégias reduzem isso), o aumento no risco de aparecimento de câncer de próstata, a calvície e o aumento nos níveis de colesterol.

Diversas pessoas favoráveis à liberação do uso de esteroides para ganho de massa muscular defendem que não existem evidencias cientificas de que os esteroides sejam realmente letais, porém a maior incidência de doenças cardiovasculares, hepáticas e prostáticas entre usuários de anabolizantes fala por si só.

No Brasil, o Conselho de Medicina recrimina o uso de esteroides em indivíduos que não apresentam nenhuma doença que se beneficia do uso dos mesmos e considera o uso dessas substâncias, quando voltado para melhora da performance esportiva, perigoso e desnecessário.

Então vamos comer direito, suplementar quando necessário e treinar bem. Esse é o caminho para melhorar o desempenho. Qualquer outro caminho é um atalho que, com certeza, acaba mal.

Dr. Ricardo Borges

Triatleta e parceiro do Treinus

Médico Nutrólogo

Posts relacionados