Alimentação

Como acontece o efeito rebote no emagrecimento?

single image

A busca por emagrecimento tem ganhado cada vez mais adeptos e, para alcançá-lo, fórmulas mágicas e dietas da moda são o que não faltam. Mas são essas mesmas promessas milagrosas e objetivo estético que não visa a saúde, os responsáveis pelo oposto do resultado desejado: as idas e vindas de peso, ou seja, o efeito rebote.

Segundo a nutricionista e coach em saúde, Rachel Oliveira, o efeito rebote ou efeito sanfona é a recuperação ou ganho de peso, após um emagrecimento rápido normalmente proveniente de dietas restritivas sem acompanhamento e consumo inadequado de nutrientes. Tudo isso interfere diretamente na qualidade de vida porque, normalmente, os efeitos rebotes são gerados por atitudes desesperadas para emagrecer a qualquer custo, sem qualidade e sem preocupação com a saúde. “Qualidade de vida envolve uma boa alimentação, prática diária de atividade física, sono de qualidade, controle do estresse, controle emocional, equilíbrio hormonal, bons relacionamentos, que podem ser bem equilibrados de acordo com a necessidade individual de cada um e assim gerar um emagrecimento saudável.”, constata Rachel.

O efeito rebote no corpo

A volta do peso antigo tem efeitos diretos no organismo. Rachel explica que quando se perde peso, o corpo busca se defender da perda de gordura, o que para ele representa um risco à sua sobrevivência, uma situação de escassez de alimentos. Portanto, no efeito rebote, quando não há uma estabilidade de peso adequado, ocorrendo o famoso engorda e emagrece, pode ocorrer queda na imunidade ou ainda o surgimento de doenças crônicas.

Além disso, para preservar seus estoques de gordura, o organismo reduz o metabolismo numa tentativa de economizar energia, o que favorece o ganho de peso e a diminuição da massa muscular, comum em processos de perda de peso. Outro ponto importante é a parte hormonal, já que com a redução de reservas de energia, ocorre a elevação da grelina, o hormônio da fome, enquanto a sensibilidade à leptina, o hormônio da saciedade, diminui, ou seja, depois de perder peso, seu organismo vai fazer você querer comer mais. “No processo de emagrecimento, não eliminamos apenas gordura, os músculos também diminuem, principalmente se a dieta não está associada à distribuição adequada de nutrientes e à prática de atividade física, e essa redução de músculos faz o corpo gastar calorias mais devagar, facilitando o ganho de peso.”, complementa a nutricionista.

Motivos que causam o efeito rebote

O efeito rebote ocorre por diversas causas, uma delas é a prática de dietas muito restritivas e desequilibradas nutricionalmente, pois não promovem emagrecimento com qualidade, já que os hábitos não são mudados, favorecendo que os quilos retornem a médio e longo prazo, gerando o efeito sanfona. “Dietas estão associadas a algum tipo de sofrimento e restrição, normalmente não conseguindo ser mantidas por muito tempo gerando o efeito rebote, pois o foco principal é a estética. Já a reeducação alimentar é uma mudança que acontece de dentro para fora e a pessoa aprende a importância da alimentação equilibrada e junto com outros novos hábitos se torna um estilo de vida, onde o foco principal passa a ser a prevenção e promoção da saúde.”, reforça.

O uso de medicamentos sem indicação médica também tem relação direta com a volta do peso, principalmente se tiverem o objetivo/promessa de gerar emagrecimento e podem acarretar, além do rebote, outros efeitos que comprometem a saúde. “São inúmeros os prejuízos das fórmulas e medicamentos que prometem um emagrecimento para saúde, além de causar uma dependência, gerar ansiedade, compulsão, prisão de ventre, podem causar irritabilidade, insônia, tremores, depressão, aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca. Quanto aos benefícios, não existem evidências além da perda de peso rápida sem qualidade e com o comprometimento da saúde.”, alerta a profissional.

Perdendo peso de forma saudável 

Quando o assunto é emagrecimento, não há fórmula mágica e a matemática é sempre a mesma: hábitos alimentares e de vida saudáveis. A nutricionista aconselha que alimentação equilibrada, com a distribuição adequada de nutrientes é fundamental para evitar o efeito rebote, pois, cada pessoa tem necessidades individuais de acordo com os objetivos, a quantidade e qualidade alimentar. Esses pilares são importantes para gerar uma redução de peso eficaz, juntamente com a mudança de estilo de vida.

E para permanecer com os resultados adquiridos, Rachel salienta que é preciso pensar na saúde como prioridade e criar uma rotina de bons hábitos com planejamento e organização para educar o sistema biológico a trabalhar a favor do corpo. “Sempre pergunto aos meus pacientes, como você quer estar daqui 5, 10, 15 anos e tento fazê-los entender o que é preciso fazer hoje para que o melhor aconteça. Nenhum de nós está livre do envelhecimento e de algumas consequências dele, porém o fato de envelhecer significa o quanto você viveu, basta saber como. A conta pode demorar, mas ela chega!”, alerta.

A profissional complementa que o segredo é rever hábitos e criar costumes para não voltar ao peso anterior e que um dos segredos mais importantes para a perda de peso duradoura é a consciência de que as coisas precisam mudar, com o objetivo principal na prevenção e promoção da saúde. Para isso, é preciso paciência, constância e um conjunto de ações: bons hábitos alimentares, prática de atividade física, qualidade do sono, hidratação, funcionalidade do intestino e controle da ansiedade são pilares necessários na busca dos resultados, pois nada de forma isolada trará efetividade. “Fazer dietas restritivas na busca do corpo perfeito, pode custar caro a médio e longo prazo, principalmente com ajuda de medicação. Para perder peso de verdade e recuperar saúde, é preciso abandonar os maus hábitos de vez, fazendo diariamente melhores escolhas em todas as áreas da vida. É preciso apaixonar-se pelo processo e acreditar!”, inspira a profissional.

Conheça a profissional

Nutricionista RachelRachel Oliveira é nutricionista graduada em Nutrição pelo Instituto Adventista de São Paulo – UNASP e Coach de Saúde/Qualidade de Vida, formada pelo Instituto Brasileiro de Coach (IBC). Seu foco de trabalho é na reeducação alimentar com base em comida de verdade para prevenção e promoção da saúde, além da conquista do emagrecimento e estética como consequência. Acredita que a nutrição tem um papel fundamental e através dos alimentos, baseado em uma alimentação saudável e equilibrada, temos o poder de curar corpo, alma e coração.

Rachel transformou sua vida eliminando – com novos hábitos e reeducação alimentar – mais de 30 kg que nunca mais voltaram. É apaixonada por esportes e se considera uma atleta amadora.

Deixar um comentário

Fique tranquilo que não publicamos o seu endereço de email.

Posts relacionados