Práticas esportivas

Você sabe aliar corrida e musculação? Confira as dicas do treinador Isaac Brandão.

single image

Que uma rotina ativa é a chave para o bom funcionamento do corpo e também da mente não é segredo para ninguém. Mas, para aqueles que buscam, além da saúde, uma grande performance, existem algumas dúvidas que precisam ser esclarecidas, a mais comum delas é sobre como coordenar duas modalidades distintas de forma que elas se complementem. Nessa questão, a dobradinha musculação e corrida é a campeã de questionamentos.

Mas afinal, é possível praticar as duas atividades e ainda potencializar o ganho de cada uma delas? De acordo com Isaac Brandão, educador físico na Never Stop, atleta e um estudante ferrenho das ciências do esporte, essa combinação pode ser extremamente poderosa, desde que feita à luz do conhecimento de um profissional e levando em conta todo o contexto que envolve a vida e a capacidade do atleta naquele momento.

Musculação, corrida ou os dois juntos?

Para responder a essa constante dúvida, primeiro é necessário entender o impacto que cada atividade tem em nosso corpo. Para Isaac, de forma geral, a musculação é um meio de treinamento utilizado para melhorar a capacidade de força, visando principalmente às manifestações dessa competência e as adaptações morfológicas, ou seja, hipertrofia muscular.  De forma geral, na corrida de rua se visa o treinamento aeróbio e as adaptações no sistema cardiovascular. Isso significa que o treino de força auxilia no fortalecimento da musculatura para aguentar os impactos e proteger as articulações alem de melhorar a economia de corrida, enquanto o aeróbico é um grande aliado na capacidade de recuperação entre séries na musculação e a saúde cardiovascular.

Quando o assunto é aliar as duas modalidades, o treinador defende que essa orquestra de exercícios, se bem feita, pode trazer inúmeros benefícios, já que o treinamento de força pode ajudar na corrida ao mesmo tempo em que o aeróbico auxilia na musculação. “Se a gente melhora nossa capacidade de produzir força e melhora principalmente nosso sistema neuromuscular para produzir mais força em cada passada, no menor tempo possível isso pode ser muito benéfico para a corrida”, revela.

Da mesma forma, o contrário também pode acontecer. Se a combinação de treinos não for feita por um profissional que leve em conta as especificidades de cada atleta, o que seria um treino complementar se transforma em um grande vilão para os resultados. “Na literatura é muito discutido como a gente pode minimizar essas interferências e aproveitar os benefícios de ambas modalidades, pois elas se complementam muito bem”, sinaliza o treinador.

O objetivo e também a maior dificuldade nesse caso é conseguir planejar um bom treinamento para ter o maior benefício com a menor interferência, como, por exemplo, optar por rotinas que tenham tempo certo de descanso entre as sessões, carga correta de força, repetição e intensidade e, o mais importante, a análise constante da resposta fisiológica de cada atleta, para assim montar treinos que dialoguem entre as modalidades e garantam o máximo de cada uma.

A musculação como aliada na corrida

Nos treinos de hipertrofia, assim como nas demais modalidades, existe um princípio que nunca deve ser deixado de lado: o da individualidade. Isso significa que cada pessoa deve praticar uma determinada atividade apenas depois de levar em conta todas as suas variáveis particulares, como objetivo, condicionamento, histórico, disponibilidade e restrições.

De acordo com Isaac, o princípio da individualidade é inerente a um treinamento com resultados e é só a partir dele que o treino deve ser coordenado: “Tudo vai depender da experiência do atleta (…). A ideia é ir no seu ritmo e ir evoluindo aos poucos no treinamento, começar com os de fortalecimento e hipertrofia e preparar o sistema musculoesquelético para aguentar altas intensidades.”, conta o educador físico.  

Dito isso, existem algumas modalidades que podem auxiliar nesse processo, como o treinamento de força em consonância à corrida, já que o primeiro visa também adaptações neurais e potência muscular, o que pode ser um aliado para o corpo na hora do aeróbio de rua, pois estabiliza os músculos, evita movimentos acessórios e desperdício de energia. “Esses treinamentos devem ser de membros inferiores, pois é a musculatura principal durante a corrida, mas superiores também são importantes porque ajudam a equilibrar o corpo durante a corrida e compensam a força e impacto”, indica. Além disso, quando a capacidade de força do atleta melhora, a sua possibilidade de movimento e impulso na hora de correr também aumenta.

Uma boa performance começa com um bom profissional

Existem diversas dicas para atletas iniciantes que querem aumentar a performance nas atividades físicas, mas a melhor delas, sem dúvida, é o acompanhamento profissional. Por isso, quando o assunto é coordenar treinos e modalidades distintas, Isaac é taxativo: “A prática de exercícios físicos sistematizada, visando determinado objetivo e todas as características individuais e contextuais de cada pessoa faz uma diferença tremenda, tanto na capacidade de melhora de performance e de saúde do atleta quanto na integridade física”, alerta. 

O treinador também incentiva que a busca por supervisão nos exercícios vai além da segurança em fazer as atividades e movimentos certos, o profissional embasado cientificamente é também um aliado para o lado psicológico do atleta, agindo muitas vezes como um grande motivador e até mesmo tranquilizador, equilibrando os benefícios para o corpo e para a mente.

Sobre o treinador

Treinador IsaacIsaac Jordan Brandão Dias é brasileiro de nascença, mas viveu até os 20 anos na Catalunha, Espanha. Entusiasta nato dos esportes, já praticou skate, karatê, futebol e basquete, o que o impulsionou para que fizesse da paixão pelas atividades a sua profissão.

Bacharel em Educação Física pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 2019, faixa preta Shodan de Judô em Barcelona (Espanha) desde o ano 2012, Isaac tem experiência em diversas áreas das ciências do esporte e hoje trabalha como treinador de corrida de rua e treinador personal, tanto na musculação como com calistenia (treinamento de força com o peso corporal).

Acompanhe o Isaac pelo seu perfil no Instagram e pelo seu canal do YouTube.

Deixar um comentário

Fique tranquilo que não publicamos o seu endereço de email.

Posts relacionados