Alimentação

Qual o jeito certo para melhorar a alimentação?

single image

Para ter bem-estar e qualidade de vida é preciso investir além do esporte. Um dos pontos que precisa ser analisado é o cardápio alimentício, pois é ele quem regula os alimentos e calorias que cada um deve ingerir em cada refeição. Assim surge a pergunta: “como melhorar a alimentação”?

Separamos 6 dicas para te ajudar nesse processo!

A importância de uma alimentação saudável

Ter uma rotina de refeições é muito importante para regular seu corpo e comer o necessário na hora certa. Fora isso, uma alimentação equilibrada garante mais disposição, menos fadiga, além de evitar o ganho de gordura corporal pelo excesso.

Sendo assim, para regular seu cardápio é necessário um especialista, um nutricionista que irá guiar as melhores opções para o seu dia a dia.

Como impacto, uma alimentação saudável vai garantir que seu corpo atenda melhor às suas necessidades, tenha maiores respostas da imunidade, além de quebrar alguns tabus necessários, como cortar alimentos em excesso e seguir dietas, como a low carb.

A importância de ter uma alimentação saudável vai além de organizar seus horários e as comidas, mas entender o que e por qual motivo não se deve ingerir tais alimentos em certo horário ou em excesso. Outro ponto é que todo conhecimento é válido e ele precisa vir de um especialista, então não saia garimpando receitas da internet.

Como melhorar a alimentação?

Esclarecida a devida importância de uma boa alimentação, vamos para as 6 dicas que separei para ajudar a melhorar o seu cardápio:

6 dicas de como melhorar a alimentação

1. Faça uma consulta

Volto a reforçar a necessidade de uma consulta! Se você não for um nutricionista, busque o auxílio de um para não ficar com nenhum tipo de carência no seu cardápio, seja de vitaminas ou proteínas.

Buscar uma consulta com esse profissional faz toda diferença, haja visto que ele estudou e sabe como guiar uma alimentação adequada para cada tipo de perfil. Além disso, é ele quem vai sanar suas dúvidas, te explicar como é possível fazer substituições e o que será adequado para o seu objetivo.

2. Beba água

A água é um líquido de extrema importância para o organismo, pois ela hidrata o corpo, reduz o risco de alguns problemas, como pedras no rins, além de garantir um melhor funcionamento do corpo.

De forma geral, ela garante que seu corpo fique regulado, além de ser uma aliada na sua imunidade. Então beba o necessário por dia e aproveite seu benefícios, seja a diminuição de inchaço ou não ter mais a pele ressecada.

3. Conheça os alimentos

Conhecer o que come muda e muito o modo de se relacionar com os alimentos. O ideal é conhecer algumas classes de alimentos, como leguminosas, vegetais, proteínas, gorduras e carboidratos. Ter essa base auxilia na hora de montar seus pratos, pois, dependendo do seu caso, você terá que montar suas refeições de forma mais livre, claro que seguindo um critério.

Sendo assim, conhecer cada tipo de alimento torna a sua alimentação mais rica, além de poder, por exemplo, investir em alimentos que aumentam a imunidade, seguindo cada tipo de alimento para determinada situação.

4. Faça substituições

Isso vale para os amantes de doces ou comidas processadas! É necessário investir em algumas substituições, então converse com o seu nutricionista para saber como fazer.

Se você gosta de comer chocolate, busque por algum com mais porcentagem de cacau, como o 70%. Caso goste de utilizar açúcar, opte pelo mascavo, pois terá um pouco de fibra.

O mesmo vale para comida fast food. É normal sentir vontade de comer de vez em quando, então sinta-se à vontade para fazer uma refeição dessa no final de semana, mas compense nas demais alimentações com fibras, proteínas e vegetais. O foco é não deixar faltar nada que o seu corpo precise!

5. Faça exercício físico

Um fator que vai ajudar na sua saúde, além da alimentação, são os exercícios físicos feitos regularmente. Para a sua dieta ser eficaz e seu corpo ter resposta, vale a pena sair do sedentarismo e investir no gasto de calorias movimentando o corpo.

E não pense que precisa ser algo intenso! Faça exercícios moderados e cumpra o mínimo que a OMS recomenda de 150 minutos de atividades físicas aeróbicas de intensidade moderada na semana.

Assim você garante mais bem-estar e qualidade de vida.

6. Não se restrinja!

Por fim, saiba que alimentar-se bem não é cortar carboidratos ou alimentos que gosta. Uma dieta equilibrada garante substituições e alimentos que consigam ser saudáveis e não sejam tão processados.

Fique com a mente tranquila e não crie bloqueios para mudar hábitos! O ideal é sair da bolha e investir em novas atitudes, então pense na sua saúde e em como será benéfico vivenciar novas oportunidades.

Espero que tenha gostado do conteúdo! E não se esqueça de compartilhar nas redes sociais!

1 Comentário
  1. Avatar
    Letícia 3 mesesatrás

    Excelente artigo! Ótimas dicas…. obrigada por compartilhar

Deixar um comentário

Fique tranquilo que não publicamos o seu endereço de email.

Posts relacionados