Qualidade de vida

Entenda as causas da depressão e como a atividade física ajuda no tratamento!

single image

De acordo com a Pesquisa Vigitel 2021, do Ministério da Saúde, pelo menos 11,3% dos brasileiros relataram ter recebido um diagnóstico médico de depressão. Já um estudo liderado pela Universidade Estadual de Ohio (EUA), em fevereiro de 2021, revelou que o Brasil, quando comparado a outras dez nações, era o líder em casos de depressão e ansiedade durante a quarentena, causados pela pandemia do coronavírus. Diante de um cenário com índices tão relevantes, conversamos com a psicóloga clínica e esportiva, Patrícia Arguelles, sobre as causas da depressão e como a prática de exercícios físicos pode ajudar no tratamento.

O que é depressão e quais suas características?

Drama, falta de fé, frescura ou necessidade de chamar atenção, é bem provável que você já tenha escutado esses conceitos quando alguém definiu o que é depressão. Entretanto, essa doença não é sinônimo de nenhuma das palavras citadas. “A depressão é caracterizada como tendo, por um período, presença de humor triste, vazio ou irritável, acompanhado de alterações somáticas e cognitivas que afetam significativamente a capacidade de funcionamento do indivíduo. Soma-se também a perda de interesse por atividades que antes eram prazerosas. Considerando-se assim, uma psicopatologia conforme o DSM 5 (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais).”, explica Arguelles.

Considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o mal do século XXI, a depressão é uma doença que requer acompanhamento profissional, assim como qualquer outra enfermidade.

Quais são as causas mais frequentes da depressão?

De acordo com a psicóloga Patrícia Arguelles, inúmeras causas podem desencadear a depressão, entre elas:

1. Experiências estressantes e/ou traumáticas 

Seja na infância ou na fase adulta, passar por situações difíceis pode levar a um quadro de depressão. Aqui, vale um aviso: cada pessoa reage de uma maneira diante dos acontecimentos da vida. Portanto, um fato que pode desencadear a doença em uma pessoa, pode não afetar a outra.  

2. Temperamento 

Pessoas de temperamento depressivo caracterizam-se pela presença de um humor deprimido, introversão e timidez. Além disso, manifestam predominantemente auto negatividade, autocensura e culpabilidade. Essas características devem estar presentes quase todos os dias durante o mesmo período de duas semanas.

3. Fatores genéticos 

Embora não seja uma regra geral, pessoas que têm casos de depressão na família possuem significativamente mais chances de desenvolver a doença em algum momento da vida.

Como a depressão surge no esporte?

Em 2021, a FIFA, entidade máxima do futebol, e a Organização Mundial de Saúde (OMS), lançaram uma campanha para estimular os atletas, sobretudo aqueles das categorias de base, a cuidar da saúde mental. “A psicóloga Clarice Medeiros nos traz uma reflexão pertinente no livro “Esporte, Saúde Mental e Sociedade” em relação à depressão no esporte. Experiências estressantes podem fazer com que um indivíduo desenvolva depressão. Diante disso, atletas de alto rendimento lidam com inúmeros fatores estressores, pois precisam corresponder às exigências de treinos e competições impostas pela comissão técnica, mídia ou fãs. Dessa forma, uma conquista se torna passageira, pois ele precisa voltar aos treinos sem descanso e manter seu rendimento alto.”, pontua Patrícia Arguelles.

Um estudo da Federação Internacional de Atletas Profissionais (Fifpro), realizado em 2021, constatou que cerca de 9% dos jogadores em atividade sofrem de depressão. Esses números aumentam entre os atletas que já se aposentaram, chegando a 13%. “Muitos atletas de alta performance são postos como heróis e isso gera uma pressão psicológica muito grande. Afinal, antes de serem atletas famosos, eles são humanos.”, acrescenta a profissional.

O que fazer quando um atleta de alta performance tem depressão?

Nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, a ginasta americana Simone Biles desistiu de competir a final individual do solo, bem como a final por equipes da ginástica artística, em razão da sua saúde mental. Muitos foram os questionamentos feitos na época do que poderia ter sido feito para que a atleta se recuperasse. “O tratamento não é uma receita de bolo, cada indivíduo é um caso diferente. O trabalho sendo multidisciplinar será acompanhado de perto por profissionais da psicologia e psiquiatria. Eles irão, em conjunto com o atleta, definir a melhor estratégia em prol da sua saúde mental.”, ressalta a psicóloga.

Simone Biles não é um caso isolado. Outros esportistas de alto rendimento, como a tenista Naomi Osaka, o nadador Michael Phelps e o surfista Gabriel Medina já declararam sofrer de ansiedade e depressão. A atuação de uma equipe multidisciplinar é fundamental para que o atleta consiga manter a saúde em dia e os treinos na rotina.

Quais são os tipos de tratamento para combater a depressão?

Os tipos de tratamento para a depressão são o acompanhamento psicológico em conjunto do psicofarmacológico, ou seja, o psiquiatra com a prescrição de remédios e o psicólogo com psicoterapia. “Ambos os profissionais são essenciais para esse tratamento, pois foram capacitados especificamente para tratar psicopatologias. Eles são profissionais da área da saúde voltados fundamentalmente para a saúde mental do indivíduo.”, fala Arguelles.

A psicóloga ainda faz um alerta quanto aos benefícios da meditação para tratar a depressão. Embora a prática proporcione tranquilidade, bem-estar e alívio do estresse para muitos, é necessário cautela. “Não é qualquer meditação que pode ajudar em quadros de depressão ou ansiedade. Com embasamento científico, na clínica, nós usamos o Mindfulness (atenção plena) no tratamento de transtornos mentais, como depressão, ansiedade e estresse. O Mindfulness é uma prática de meditação com objetivo de desenvolver, sem julgamentos, a consciência do que estamos pensando, sentindo e fazendo no momento presente. Estudos apontam que a prática da atenção plena aumenta os níveis de resiliência e qualidade de vida. Na Terapia Cognitivo-Comportamental foca-se na maneira como os indivíduos interpretam seus pensamentos. Dessa forma, com o auxílio do Mindfulness, procura-se desenvolver uma melhor consciência acerca dos pensamentos, emoções e sensações, para uma melhor aceitação de sensações internas enquanto realiza-se reestruturação cognitiva.”, informa Patrícia Arguelles.

Qual o papel da atividade física para combater ou evitar a depressão?

A prática de atividades físicas é uma grande aliada na luta contra a depressão e outros transtornos psicológicos. “Durante a prática de atividade física, nosso cérebro produz hormônios como dopamina, serotonina e endorfina, que estão relacionados a vários índices de qualidade de vida. Entre eles, o aumento nos níveis de autoestima e no sentimento de prazer e autoconfiança, bem como a melhora nos estados de humor e na qualidade do sono. Consequentemente, ocorre a diminuição de sentimentos de estresse fisiológico e psicológico, ansiedade e depressão. Além de todos esses benefícios, em atividades físicas realizadas em grupos, soma-se a socialização que também é muito usada no tratamento de depressão.”, explica Patrícia.

Por ter causas muito particulares de cada pessoa, os tratamentos no combate à depressão também tendem a se adequarem a cada caso. “É importante destacar que nada na Psicologia é uma receita de bolo. Técnicas são aplicadas e estratégias são utilizadas com cada indivíduo no momento adequado para cada um e da forma mais apropriada. Por isso, nós psicólogos sempre frisamos que nenhuma técnica apresentada pode ser realizada descartando o tratamento psicoterápico.”, conclui a profissional.

Sobre a profissional

Psicóloga Patrícia Arguelles

Patrícia Arguelles é psicóloga clínica e esportiva, formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental pela PUC-Rio. Ela, que atualmente ocupa a diretoria da Associação de Psicologia do Esporte do Rio de Janeiro (ASSOPERJ), adora acompanhar tudo sobre esporte, mas a sua maior paixão é o futebol. Embora se considere sem time definido, é o Fluminense que ganha a sua torcida quando ela vai ao Maracanã com o marido. Siga @arguelles.psi no Instagram!

Referências

FIFPro Mental Health Awareness Campaign: Are You Ready to Talk?

Mental Health among Adults during the COVID-19 Pandemic Lockdown: A Cross-Sectional Multi-Country Comparison

VIGITEL BRASIL 2021

Posts relacionados

Carregue Mais