Qualidade de vida

Descubra as causas da ansiedade e aprenda a tratar esse problema de uma vez por todas!

single image

Cuidar da saúde mental é tão importante quanto ir ao médico regularmente. Contudo, pela falta de conhecimento e, possivelmente, apoio psicológico, grande parte da população não conhece as principais causas da ansiedade. Consequentemente, estresse, irritabilidade, insônia e até depressão, em casos severos, são os impactos no bem-estar de quem evita cuidar da mente para ter uma rotina mais sadia.

E a situação piora ao olhar o âmbito social, pois segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil é o país com mais ansiosos no mundo. Em números, são mais de 18 milhões de brasileiros afetados pela doença.

Para isso, é necessário desmistificar o assunto, conhecer as possíveis causas da ansiedade e como buscar um tratamento eficaz para que a saúde mental esteja equilibrada. Confira!

O que caracteriza a ansiedade?

Caracterizada pelo sentimento de angústia, aflição e até perturbação, a ansiedade é uma reação natural do corpo para novas situações da vida, como uma entrevista de emprego. Contudo, a situação fica delicada quando tais sentimentos tomam novas proporções e afetam a qualidade de vida do indivíduo, seja por desmotivação, irritabilidade, dificuldades de trabalhar ou de confiar nas pessoas.

Segundo o Ministério da Saúde, devemos entender a ansiedade como um fenômeno que ora nos beneficia ora nos prejudica, dependendo das circunstâncias ou intensidade, podendo tornar-se patológica, isto é, prejudicial ao nosso funcionamento psíquico (mental) e somático (corporal).

A doença é um fenômeno que todos irão vivenciar vez ou outra, porém, quando ela começa a nos deixar desconfortáveis, é importante, com o auxílio de profissionais, entender as suas possíveis causas para direcionar o tratamento correto, seja ele psicoterápico ou medicamentoso. Assim, evita-se que o quadro evolua para uma depressão, por exemplo.

Diferença entre ansiedade e depressão

Antes de entender as causas da ansiedade, é importante diferenciar o problema da depressão, pois existem muitos conflitos entre as duas condições clínicas. Para isso, confira abaixo algumas características isoladas de cada problema para evitar confusão:

Ansiedade: falta de controle sobre atitudes ou pensamentos, preocupação em excesso, sensação de morte, incapacidade de relaxar, medo extremo ou exagerado em situações que não existe perigo iminente e assim em diante.

Depressão: presença constante de pensamentos negativos, tristeza e falta de prazer nas atividades diárias, sensação de inutilidade e incapacidade, sentimento de culpa ou de que a vida pode não fazer sentido e demais fatores.

Como identificar a ansiedade?

Como visto, a ansiedade apresenta algumas características que podem ser um sinal do transtorno e não apenas do estresse da rotina. Sendo assim, o primeiro passo é pensar: os sintomas são frequentes? Se sim, pode ser que esteja sofrendo de ansiedade.

Em adição, sensações de tensão, incapacidade de relaxar, preocupações com a saúde, trabalho ou outras áreas da vida, sensações de desastre ou que vai algo ruim está para acontecer são fatores que indicam que a ansiedade está presente.

Crise de ansiedade

Uma situação muito importante para ficar de olho é a crise de ansiedade, pois ela é o descontrole das emoções, ou seja, todas as sensações que surgem através desses problemas são agravadas no momento.

Descontrole, respiração ofegante, taquicardia, medo, tremores no corpo e até fraqueza são as sensações no momento da crise. É importante buscar apoio nesses momentos para se estabilizar e não ficar com medo, sendo assim, caso esteja numa crise, busque apoio imediatamente!

O momento da crise costuma durar até 40 minutos, contudo, os sintomas podem continuar por mais tempo. Caso não veja melhoras significativas, é importante buscar apoio médico para que a situação fique sob controle!

Quais as principais causas da ansiedade?

Para te ajudar a buscar qualidade de vida, confira a seguir as 7 principais causas da ansiedade para reconhecer o problema e evitar que ela atrapalhe o dia a dia!

Infográfico com as 7 principais causas da ansiedade

1. Abuso de substâncias

Se você faz ingestão de álcool, cigarros ou até drogas ilícitas, saiba que cada substância vai atuar diretamente no sistema nervoso. Como consequência, ocorrerá uma série de alterações na forma que você irá lidar com o problema, sendo assim, ao estar sob estresse ou novos ambientes, o abuso pode acarretar ansiedade ou crises indesejadas.

É importante buscar apoio profissional para lidar com vícios, então, não tenha vergonha se você já percebeu que o abuso de substâncias está sendo um dos fatores das diversas causas da ansiedade.

2. Doenças físicas

Ao ser diagnosticado com uma doença, o cérebro passa por uma série de adaptações, seja pela ingestão de novos medicamentos ou por questões psicossociais. Se você tem problemas no rim e precisa fazer hemodiálise, por exemplo, é comum não estar com o emocional equilibrado, pois você já espera ‘o pior’ do tratamento, dessa forma, a ansiedade é uma sensação frequente para quem adere a um tratamento.

Em adição, doenças não tratadas, como o caso de arritmias cardíacas e hipertireoidismo, liberam substâncias no organismo que podem provocar instabilidade emocional, um dos fatores para fazer a ansiedade presente. Para que o quadro não se agrave, o auxílio de médicos e psicólogos são essenciais para um bom tratamento. 

3. Distúrbios hormonais

Os hormônios são responsáveis pelo controle do organismo, ou seja, são eles que dizem como comer, beber e respirar, enfim, ajudam no equilíbrio do corpo. Caso eles estejam desregulados, o corpo começa a passar por certos distúrbios que, além de causarem doenças, podem ser gatilhos da ansiedade.

Isso acontece, pois a oscilação hormonal deixa o organismo mais propenso às crises de ansiedade, dessa forma, é importante consultar um médico endócrino, caso perceba alteração hormonal ou tenha suspeita de distúrbio.

4. Eventos traumáticos

Existem diversas causas da ansiedade e é bem provável que você já tenha escutado que parte desses problemas tiveram origem na infância, até porque grandes eventos traumáticos acontecem nessa época. As marcas vividas podem deixar sequelas, pois nesse período, não é possível lidar com as situações de forma madura.

Com o passar dos anos, os eventos traumáticos retornam de forma inconsciente e inesperada, causando ansiedade, crises e demais problemas psicológicos. Os quadros desencadeados precisam ser estudados e compreendidos, logo, se você está passando por situações semelhantes, é importante ter o auxílio de um profissional da psicologia para que ele te ajude a entender e lidar com as situações.

Existem casos em que pode ser necessário o acompanhamento de um médico psiquiatra, mas tudo irá depender de como você está lidando com o problema e em como ele afeta a sua rotina. 

5. Estresse

Quem nunca passou estresse? Afinal, segundo a Organização Mundial da Saúde, mais de 90% da população mundial já passou (ou passa) por estresse.

O estresse é caracterizado pela reação do corpo ao lidar com excesso de problemas, sendo assim, cansaço, irritabilidade e ansiedade são consequências de uma vida cheia, turbulenta e com pouco bem-estar.

Se você apresenta uma rotina estressante, é importante buscar meios de controle, pois esse problema pode ocasionar em infelicidade, contratempos pessoais e até a necessidade de usar ansiolíticos para que a vida consiga ficar no eixo.

6. Fatores ambientais

Os fatores ambientais são as principais causas da ansiedade, até porque são os espaços em que cada um habita e como eles exercem algum condicionamento no comportamento. Seja a família, rotina ou trabalho, as causas estão alinhadas com estresse e altas expectativas que são projetadas em cima das pessoas.

Na família, é possível citar as projeções do futuro, cobranças para que você seja o melhor e resolver problemas que não são seus. Na rotina, projeções pessoais, problemas financeiros e frustrações são causas da ansiedade. Por fim, a rotina pode ser tanto o estresse como situações que ficam fora do controle.

7. Genética

Por fim, a genética também é uma das causas da ansiedade. O transtorno, ao ter histórico na família, é passado entre as gerações. Isso porque os genes podem guardar essas informações e, consequentemente, podem se desenvolver nas próximas pessoas que irão nascer.

Caso a família apresente histórico, é importante buscar auxílio desde cedo, caso haja indícios ou traços da ansiedade. Tal atitude ajuda a desenvolver um ser humano com qualidade de vida e sem receios, o que garante bem-estar e saúde no dia a dia!

É possível tratar a ansiedade?

Sim, é possível contornar a ansiedade, desde que a pessoa esteja preparada para lidar com as situações. Para isso, de imediato, é importante o auxílio de um profissional da psicologia. Existem diversas formas de tratar a ansiedade de acordo com a abordagem do profissional, sendo a TCC (Terapia Cognitivo Comportamental) a mais indicada.

Em adição, se o caso for mais grave ou a condição da ansiedade estiver presente há tempo, um médico psiquiatra vai ser essencial para acompanhar a situação. Nesse caso, terá o apoio de medicamentos serotoninérgicos ou ansiolíticos para tratar as causas. E não fique com medo, pois os tratamentos são eficazes!

Por fim, é importante pontuar que hábitos saudáveis também ajudam a controlar a ansiedade no dia a dia. Você pode, por exemplo:

E lembre-se: a ansiedade NÃO PODE ser combatida, mas sim evitada. Todas as dicas acima servem para que você tenha qualidade de vida, então não tenha medo de buscar as melhores soluções para que finalmente tenha bem-estar!

Referências

Ansiedade

ANSIEDADE E DEPRESSÃO: ENTENDA AS DIFERENÇA ENTRE AS DUAS CONDIÇÕES

Brasil é o país mais ansioso no mundo, segundo OMS

Posts relacionados

Carregue Mais