Qualidade de vida

Como praticar atividade física na menopausa?

single image

A influência de uma rotina ativa pode ser percebida em diversas fases da vida. Para começar, em curto prazo já é possível vivenciar uma melhora na disposição para as demais atividades do dia a dia. Em um médio período, os benefícios se estendem à saúde e aos ganhos com a estética do corpo. Quando o assunto se estende à saúde da mulher, os ganhos com atividade física são ainda mais perceptíveis em outra fase da vida: a menopausa. Isso porque, quando feito regularmente, os exercícios podem ser poderosos aliados e contribuírem para reduzir riscos de problemas cardiovasculares e também diminuir a frequência e intensidade das ondas de calor.

A menopausa e as alterações no corpo

Para entender e minimizar os efeitos sofridos pelo corpo nessa fase, primeiramente é preciso compreender o que é a menopausa e quais os cuidados básicos a serem tomados. De acordo com Patrícia Kojima, educadora física e assessora esportiva, a menopausa se caracteriza pelo período da vida da mulher onde a menstruação cessa, encerrando também as funções férteis e a ovulação, o que significa a diminuição dos hormônios em seu corpo. Portanto, para se afirmar que a mulher está na menopausa, ela deve estar há, pelo menos, um ano sem menstruar, diferente do que acontece no período que a antecede, onde ocorrem as falhas menstruais, chamado de climatério.

Para passar por essa etapa da melhor forma, o indicado é recorrer ao apoio profissional e identificar as especificidades que o corpo pede no momento. “É importante que a mulher tenha acompanhamento de seu ginecologista para poder melhor atravessar essa fase. Com a queda dos níveis hormonais, muitas alterações acontecem e somente o médico pode indicar o melhor tratamento para amenizar os sintomas do climatério.”, indica Patrícia.

Atividade física na menopausa

Em relação aos impactos na saúde da mulher e em sua rotina esportiva, a treinadora ressalta que fazer atividade física é importante em todos os períodos da vida e que, certamente, na menopausa não seria diferente. Ao contrário, ela se torna ainda mais importante devido à queda dos níveis hormonais, o que pode resultar no aumento das probabilidades de osteoporose, acúmulo de gordura e até alterações psicológicas, já que muitas mulheres sofrem com a baixa autoestima e baixa libido.

O lado positivo dessa etapa é que todos os efeitos negativos podem ser minimizados com uma simples rotina de exercícios regular e personalizada. “Tudo isso pode ser melhorado com a prática de exercícios físicos. O trabalho com pesos e atividades cardiovasculares são altamente recomendados.”, explica a assessora esportiva, que defende ferrenhamente os benefícios das atividades para a vida da mulher.

E a lista de benefícios não se resume apenas ao que diz respeito ao corpo, já que a prática leva também à socialização, contato com outras pessoas e até mesmo o convívio em novos ambientes. Ou seja, o impacto positivo é na saúde mental e física, pois aumenta a autoestima, estimula a memória, aumenta a densidade óssea, previne a osteoporose e melhora o humor. “Exercícios com peso fortalecem os músculos, essenciais para evitar lesões, manter a boa postura. É comum o climatério vir acompanhado de alterações de humor, insônia, cansaço e tristeza. A atividade física, por outro lado, colabora para manter o bom humor e a disposição, diminuir o estresse e melhorar a qualidade do sono.” explica.  

O primeiro passo é começar agora

A dica de ouro é começar a se movimentar desde a juventude, mas para quem ainda não conseguiu entrar nessa rotina antes da menopausa, é possível também deixar o sedentarismo de lado e praticar aos poucos, em busca de mais qualidade de vida. Para isso, Patrícia recomenda verificar as condições de saúde para escolher o esporte mais adequado e também um profissional de educação física capacitado para acompanhar a mulher durante sua evolução. A partir desses passos, a qualidade de vida com certeza será uma consequência natural.

Já para as que praticam esportes e estão ingressando nessa fase da vida, a dica é praticamente uma palavra de ordem: continuem. “Exercício físico e qualidade de vida caminham juntos. As mulheres só irão se beneficiar da prática. Bons treinos!”, finaliza a treinadora com uma boa dose de incentivo.

Sobre a treinadora

Treinadora Patrícia KojimaPatricia Kojima é formada em Educação Física, pós-graduada em Treinamento Desportivo, especialista em Treinamento Funcional e corrida de rua. Tem seu estúdio e assessoria próprios, onde incentiva e acompanha de perto a prática de atividades físicas e uma rotina mais ativa.

Deixar um comentário

Fique tranquilo que não publicamos o seu endereço de email.

Posts relacionados