Treinus

Dicas para ajudar assessorias esportivas na crise!

single image

Ninguém discute ou discorda do fato de que cuidar da saúde é algo básico na vida de qualquer pessoa, então qual a necessidade de ter uma assessorias esportivas na crise?

Podemos até nos arriscar a dizer que é o mais importante em nossas vidas, embora muitas pessoas ainda não considerem a qualidade de vida no topo de suas prioridades.

Mas há muitas maneiras de cuidar da saúde e melhorar a qualidade de vida sem necessariamente optar pelos serviços de uma assessoria esportiva.

Deste ponto de vista este serviço poderia ser considerado supérfluo.

Mas ter o acompanhamento de um profissional, especialmente para os praticantes de corrida, ciclismo e triathlon, pode ser o detalhe que em determinado momento vai fazer você manter uma atividade desportiva regular ou voltar ao sedentarismo.

Especialmente se esta assessoria estiver antenada com modernos sistemas de gestão de treinamentos e de comunicação com seus atletas.

Mas o que as assessorias esportivas na crise,  fazem para atrair novos atletas e manter os que já possuem?

Sabemos que assessorias já possuem vários desafios, e principalmente em tempos em que a economia não vai tão bem das pernas é preciso ter criatividade.

Também pode ajudar descobrir o que fizeram logo que foram criadas e o que ainda fazem algumas das principais assessorias esportivas do país. Fomos atrás delas para conhecer alguns de seus segredos.

Assessorias esportivas na crise, sejam profissionais!

Muitas dessas assessorias esportivas na crise nasceram do sonho de um profissional de Educação Física e da paixão pelas corridas de rua. Em Belo Horizonte, Daniel Teodoro resolveu materializar o sonho em 2005 e a Teo Esportes se prepara para celebrar seus 10 anos na próxima edição da Volta da Pampulha.

“Começamos em 2005 com personal runner e com o aumento do número de alunos decidimos juntar todos em um único horário de treinos. A partir deste dia, com trabalho sério e comprometimento um grupo de corredores levou pela primeira vez o nome Teo Esportes para uma corrida de rua. Era a Volta da Pampulha e cinco atletas nossos completaram a prova”, conta Daniel.

O trabalho sério foi alicerce para a Teo Esportes, mas era preciso atrair novos atletas e fazer a empresa crescer. Isso em uma época em que as assessorias esportivas ainda não eram algo muito comum.

Daniel resolveu arregaçar as mangas e procurar formas de dar visibilidade à assessorias esportivas na crise.

“O trabalho sério e comprometido seguia e para torná-lo ainda mais profissional, compramos um veículo, que foi devidamente personalizado; providenciamos hidratação para os treinos, construímos o site da Teo Esportes, contratamos um sistema de gestão administrativa, financeira e de treinos e contratamos alguns profissionais de Educação Física.

Como em toda empresa, o crescimento veio em médio prazo, mas com uma boa propaganda e principalmente o boca a boca, nossa equipe foi crescendo até se tornar uma das maiores de Belo Horizonte”, conta Daniel, que não pára de buscar alternativas para atrair cada vez mais seus atletas para o convívio dentro da assessorias esportivas na crise.

As assessorias vendem algo FUNDAMENTAL!

 

saude e bem estar

Leonardo Lemos, da Performance Assessoria Esportiva, com sede em Niterói (RJ), não vê a assessoria esportiva como algo supérfluo na busca por uma melhor qualidade de vida.

Segundo o treinador não é fácil cuidar da saúde sem o uso de ferramentas corretas. E nada como um bom profissional para aplicar corretamente cada uma dessas ferramentas.

“O profissional capacitado pode aplicar as técnicas corretas e mais eficientes para levar o aluno a alcançar seus objetivos mais rapidamente e de forma consistente, qualquer que seja este objetivo. Claro que nem sempre é possível pagar por uma assessoria, mas há sempre um profissional acessível em grupos de corridas ou projetos gratuitos. O importante é ter ajuda de um profissional”, afirma Leonardo.

O treinador garante não descansar qualquer que seja o cenário econômico. Captar e reter alunos, segundo ele, é um trabalho diário, que muitas vezes nada mais é que atender bem os atletas que já fazem parte da assessoria.

Para convencer nossos atletas de somos importantes na evolução deles é preciso um convencimento diário, olho no olho, ou seja, a chave do negócio está em moldar, ensinar e incentivar o atleta desde o início, aliando técnica e ciência.

Um trabalho de excelência acaba sendo a melhor estratégia para também atrair novos alunos.

A propaganda boca a boca sempre vai ser a mais eficiente, mas podemos recorrer a redes sociais, estimulando os atletas a postarem seus treinos – neste sentido um sistema automatizado de treinos ajuda muito – e postando o dia-a-dia da assessoria, deixando bem claro o quanto de amor e paixão há nesta atividade.

Mas não deve ser fácil para um treinador à frente de uma assessorias esportivas na crise.

Além de cuidar da preparação e da evolução de seus atletas – nestas horas ajuda muito ter um sistema de gestão administrativa, financeira e de planilhas – tem que pensar em novas estratégias para reter e captar atletas. Verdadeiras estratégias de sobrevivência em um mercado altamente competitivo.

“Criatividade é a chave. Criar, inovar e trazer diferenciais. Através dos serviços e das novas idéias, mostrar para o aluno que ele precisa estar ali. Nós, profissionais de Educação Física, temos que ser criativos e inovar sempre. Organizar treinões, simulados de prova, treinos em trilhas, treinos coletivos, promover experiência em outras atividades esportivas como parte do treinamento de corrida…”, completa Leonardo.

Ter uma boa comunicação com o seu atleta é essencial para vencer os períodos de crise econômica sem perder alunos ou mesmo captando novos. E comunicar-se de forma correta inclui envio eficiente de planilhas, fácil feedback e também uma certa regularidade de treinos na presença do seu treinador.

Tudo isso ajuda o atleta a alcançar o seu objetivo e não há melhor forma de reter este atleta e fazer com que ele traga alguns amigos para a assessorias esportivas na crise.

cta-10-dicas-774-94

Treinamento personalizado…

Gláucio Monte-Mór, ultramaratonista e treinador da Vidativa, de Juiz de Fora (MG), explica que é todo este processo de atendimento que faz uma assessoria esportiva ter sucesso e crescer.

“Todo treinamento deve ser o mais personalizado possível. Por isso, quanto mais próximo o contato com atleta, mais fácil de se atingir o seu objetivo, que é em também o sucesso da assessoria.

É justamente através da comunicação com o aluno, dos feedbacks e dos testes, que detectamos o que precisa mudar ou ser melhorado nos treinos”, explica Gláucio, que se mostra otimista com o mercado das assessorias.

Crise?! Que nada! Fala Gláucio!

“Não concordo que exista crise. O importante é criar um diferencial para que o aluno tenha uma experiência positiva de saúde e bem estar, sentindo-se importante e não saindo da assessoria. Criatividade deve ser uma tarefa diária, sempre inovando e encantando o aluno”, completa.

Seja criativo!

Encantar o aluno, reter e atrair outros não parece ser uma tarefa difícil para as assessorias que funcionam em cidades como o Rio de Janeiro.

Muitas delas atuam na orla carioca, local de rara beleza e que por si só estimula a atividade esportiva.

Para as assessorias esportivas, atuar em lugares como a Praia de Copacabana pode ter o seu lado negativo, dependendo do ponto de vista.

Afinal quem precisa estar numa assessoria esportiva para se exercitar em cenários como este? Mas não é bem assim. Marcelo Esquilo, que está frente da Esquilo Multisports,  acha que as assessorias tem, entre outros objetivos, a missão de fazer as pessoas se sentirem mais felizes.

Algo que nem sempre é possível de se conseguir sem a ajuda, ou participação, de outras pessoas.

“Vejo as assessorias esportivas como algo que parece tornar as pessoas mais felizes e com um melhor condicionamento físico. Fazer a sociedade saber disso auxilia na retenção e na captação de alunos. Os resultados que uma assessoria alcança com seus alunos falam por si”, diz Esquilo.

O treinador não vê muitas diferenças na forma de gerir sua assessoria em períodos bons e os tais períodos de crise.

Para Esquilo, é dever atender com excelência sempre e é isso o que aumenta as chances de sucesso e de crescimento do negócio.

Mas para ele é sempre bom estar atento aos custos, aos novos investimentos e aos cortes, caso sejam necessários.

“Custos enxutos facilitam, mas penso que longos períodos sem investimentos podem ser perigosos também. Muitas vezes o dito popular de que a melhor defesa é o ataque pode ser verdadeiro. Mas se precisar cortar custos, como em estruturas de treinos e provas, não vou esperar a compreensão dos meus alunos. Afinal de contas, ninguém gosta de perder, mas se é necessário cortar, corte. Mas sem esperar compreensão. Se houver, ótimo. O que não pode faltar, nunca, é criatividade. Em qualquer fase dos negócios. Sem ela o treinador e a assessoria estarão sempre atrasado, no mínimo junto do ‘bolo’, mas nunca no pelotão da frente”, completa Esquilo.

Concluindo…

Parece mesmo que a criatividade caminha junto com a competência e o comprometimento dos treinadores que estão à frente das assessorias esportivas.

Mas para colocar a cabeça para pensar em novas estratégias e em novas formas de fazer seu atleta alcançar seu objetivo, principalmente os iniciantes, fazendo assim sua assessoria esportiva atravessar a crise e manter-se de pé, em crescimento, é preciso uma gestão eficaz e organizada.

Perder tempo elaborando planilhas à moda antiga, enviando e lendo emails, certamente não é o ideal. Então procure organizar a gestão de sua assessoria, dar mais praticidade aos seus recebimentos, automatizar o envio de planilhas e o feedback dos seus atletas.

Certamente lhe sobrará tempo de qualidade – algo muito raro e valioso nos dias atuais – para pensar em alternativas de continuar encantando os seus atletas e fazendo com que eles vejam na assessoria esportiva uma ferramenta imprescindível à sua saúde e não como algo supérfluo, que em momento de crise pode ser cortado do seu orçamento.

Pode até ser que desta forma você economize – e muito – em propaganda e divulgação. Seus atletas, felizes, serão os maiores propagadores de suas idéias e de seus serviços, esperamos que você consiga aumentar o seu resultado com essas dicas para ajudar assessorias esportivas na crise!

cta-trial-670-212-2

Posts relacionados