Transpire | Blog Treinus

Dicas sobre treinamento esportivo, saúde, qualidade de vida e muito mais

5 dicas para melhorar o seu PACE

Seja na esteira, na rua, nos parques ou nos fóruns da internet fica claro que um dos temas mais falados entre os corredores é a questão da melhoria do tempo. De fato essa questão se apresenta como um dos pilares fundamentais para que a corrida não se torne uma atividade chata (e para os que competem o fator tempo também é decisivo). Quando queremos alcançar nossos objetivos e seguir melhorando sempre enfrentaremos limitações, mas também oportunidades que nosso estilo de vida nos impõe.

O que devemos ter em mente é que todos nós temos um ritmo de corrida natural, também conhecido como PACE.

Quando estamos correndo temos um ritmo típico de corrida que é moderado para uma distância determinada, que tem um tempo específico de duração que também é pré-determinado. Por isso, em cada treino de corrida o ritmo de cada um de nós (ou o PACE) varia de acordo com a forma física. Quanto melhor estivermos fisicamente, melhor será nosso ritmo, mas ele também muda de acordo com nosso estado de ânimo.

Mas afinal: o que é o PACE e o que determina esse ritmo de corrida natural ?

Ainda não podemos encontrar uma resposta de fato eficiente para responder o que determina nosso ritmo, mesmo depois de muitos estudos na área. O que existem sao hipóteses sobre o nível de lactato no sangue, por exemplo. Talvez esse seja um dos fatores, mas existem outros como as técnicas utilizadas, o tempo de corrida, a forma física e muitos outros.

Existem técnicas para melhorar o PACE ?

Para melhorar o PACE (ou ritmo na hora da corrida) o ideal é treinar o seu corpo para correr mais rápido. O truque é: adaptar as velocidades em que você corre as distancia que você pretende correr. Assim você consegue melhorar sua média, já que não é necessário correr todos os quilômetros na mesma velocidade.

5 Dicas para melhorar o seu PACE.

1) Contrate assessoria de um profissional, ou converse com quem já te acompanha nos treinos. Certamente os profissionais são os melhores para nos ajudar a alcançar nossos objetivos.

2) Combine períodos de corrida com o ritmo maior do que seu PACE habitual em treinos normais.

3) Trabalhe a resistência. Para isso o melhor é realizar treinamentos de baixa intensidade, mas que sejam grandes o suficientes para ganhar resistência. No caso de uma corrida de 10 quilômetros, por exemplo, essa seção pode compreender um treino de 12 a 15 km.

4) Trabalhe a velocidade. Quando começamos a correr as melhorias de ritmo aparecem simplesmente pelo fato de conseguirmos manter o percurso e não é recomendável realizar trabalhos de velocidade, pois eles sempre apresentam mais chances de lesões. Por isso respeitar os limites, ter paciência e estar acompanhado de um profissional na hora dos treinos de velocidade são sempre as melhores saídas.

5) Pense a questão do condicionamento físico. Não se esqueça de complementar seus treinos com o fortalecimento muscular por meio de outras atividades (como a academia, exercícios de flexibilidade, etc). Essa prática além de ajudar a melhorar seu PACE pode te ajudar a ficar bem longe do risco de lesões. Outra questão importante é: sempre focamos nos treinos e as vezes deixamos de lado a questão do descanso e da recuperação. Mas não podemos, pois todos esses elementos tem uma grande influência e impacto em nosso desempenho enquanto corredores. Por isso, eles devem ser considerados na hora de planejar nossas metas e treinos.

Comunicação Treinus Sobre o autor: Comunicação Treinus