Alimentação

Alimentos frescos, congelados e orgânicos. Há diferença?

single image

Essa é uma dúvida extremamente comum. Existe diferença entre os legumes congelados e os legumes frescos do ponto de vista nutricional? E os alimentos orgânicos, são realmente mais nutritivos que os alimentos convencionais?

A resposta para a primeira pergunta pode ser surpreendente: legumes, vegetais, carnes, etc congelados tem exatamente a mesma composição nutricional que seus similares frescos. São exatamente iguais na composição de proteínas, carboidratos e gordura (tudo bem, até ai nada de extraordinário) e também na composição de vitaminas e minerais.

Isso sim pode ser chocante, afinal durante os processos de congelamento e o armazenamento esses alimentos deveriam, em teoria, perder parte das vitaminas (muitas são sensíveis a luz ou às mudanças de temperatura) e minerais.

Acontece que eles perdem, mas os alimentos frescos também perdem. A redução da quantidade de vitaminas e minerais dos alimentos acontece de maneira mais drástica logo na primeira hora após eles terem sido colhidos. A partir daí essa redução é absurdamente mais lenta e, aparentemente, o processo de congelamento faz com que ela pare de acontecer.

Ou seja: alimentos congelados ou frescos comprados na feira tem a mesma composição nutricional. Alimentos frescos tem maior teor de vitaminas e minerais apenas se forem consumidos imediatamente após terem sido colhidos, por exemplo se você tiver uma horta em casa.

E os alimentos orgânicos? Existe diferença entre eles e os convencionais do ponto de vista nutricional? Os alimentos orgânicos são, por definição, isentos de agrotóxicos e isso pode ser uma fato extremamente importante para alimentos específicos como o pimentão e tomate que geralmente apresentam altas concentrações de agrotóxicos.

Do ponto de vista de composição nutricional essa ainda é uma discussão longe de acabar. Existem vários pontos que devem ser levados em conta antes de se comparar a concentração dos nutrientes (qualidade do solo, diferenças nos produtos entre uma safra e outra, etc).

Alguns estudos científicos controlando essas variáveis mostram que existe uma maior concentração de vitaminas e minerais nos alimentos orgânicos. Ponto para eles, porém essa diferença realmente traz alguma vantagem para o consumidor ou é apenas um dado estatístico?

Uma alimentação equilibrada fornece, com sobras, todos as vitaminas e minerais necessários para o bom funcionamento do organismo. E é justamente esse “excesso” que joga por terra os benefícios nutricionais dos alimentos orgânicos.

Ou seja: do ponto de vista nutricional tanto faz o consumo de alimentos congelados ou frescos e de alimentos orgânicos ou não. Devemos porém lembrar que alimentação é um conjunto de fatores e não apenas composição nutricional. Existem pessoas que gostam de ir a feira, sentir os aromas e ver o colorido dos alimentos, selecioná-los e comprá-los com calma.

Isso faz parte do ritual de alimentação para essas pessoas e elas se divertem com isso. Existem pessoas que não suportam ir a feira ou que não tem tempo para isso e preferem a praticidade do balcão de congelados dos supermercados! Tudo bem também, o importante é procurar uma alimentação equilibrada e fazer disso um prazer e não uma obrigação. Seja com alimentos orgânicos ou congelados.

Ricardo Borges
Nutrólogo | Triatleta

Posts relacionados